Como Adicionar Óleo De CBD E Óleo De Semente De Cânhamo Aos Alimentos

O CBD é um canabinoide extremamente versátil que pode ser usado de muitas formas. Ainda assim, alguns utilizadores têm dificuldade em encontrar uma forma de consumo adequada ao seu estilo de vida e preferências. Talvez o gosto do óleo de CBD puro seja desagradável ou prefiram ter algo diferente no estômago ao consumirem. Ou talvez ache difícil lembrar-se de tomar o óleo durante o dia.

Seja qual for o caso, os utilizadores podem integrar o CBD na sua rotina de forma fácil, conveniente e natural, adicionando-o aos alimentos. Tanto o óleo de CBD como o óleo de semente de cânhamo podem ser infundidos numa variedade de pratos, com resultados deliciosos e eficazes.

A diferença entre o óleo de CBD e o óleo de semente de cânhamo

Antes de mergulharmos na cozinha com o óleo de CBD e de semente de cânhamo, vamos rever cada tipo de formulação - o que são e em que diferem.

O termo "óleo de semente de cânhamo" refere-se ao óleo derivado das sementes da planta de cânhamo. Como as sementes de cânhamo não contêm canabinoides, o seu óleo não possui CBD, mas é rico em nutrientes importantes como os ácidos gordos ômega-3 e ômega-6, proteínas e vitamina E. Possui um sabor agudo e um trago a nozes.

O óleo de CBD, por sua vez, é derivado das flores da planta de cânhamo. É rico em canabinoides, incluindo o CBD. O perfil de canabinoide específico de cada óleo de CBD dependerá da planta de origem, métodos de produção e extração, entre outros.

O óleo de CBD é tipicamente mais caro, pois dá mais trabalho a produzir. Geralmente segue padrões de produção maiores do que os do óleo de semente de cânhamo. O óleo de semente de cânhamo tende a ser mais barato e, embora seja altamente nutritivo, não tem potencial terapêutico. Quem procura incorporar ambos os óleos na sua cozinha deve comprar ambos ou, em alternativa, comprar o óleo de semente de cânhamo CBD, que incorpora o extrato de CBD num transportador de óleo de semente de cânhamo.

Formas diferentes de integrar o óleo de CBD e de semente de cânhamo nas receitas

Os óleos de CBD e de semente de cânhamo podem ser adicionados às receitas de várias formas. Eis algumas opções:

1. Smoothies

Adicionar o CBD aos smoothies é uma ótima forma de incorporar o canabinoide numa rotina diária saudável. Os smoothies tendem a ter um gosto e textura mais fortes, mascarando o CBD. Outra vantagem desta abordagem é que não perderá nenhum CBD - assim que ele estiver no liquidificador, não tem mais para onde ir. Esta é uma opção económica e vantajosa para os utilizadores que precisam de doses exatas de CBD.

2. Como óleo de cozinha para fritar

Não deve utilizar o óleo CBD para fritar. Não só desperdiçará muito óleo no fundo da frigideira, como também gastará o CBD dentro do óleo - muitos dos valiosos canabinoides vão perder-se devido ao calor e à evaporação. Use este método apenas com o óleo de semente de cânhamo. Se quer incorporar o CBD no seu prato frito, espere até estar pronto e coloque um pouco em cima.

Ao cozinhar com qualquer óleo é importante manter o ponto de fumo em mente. O ponto de fumo de um óleo é o ponto em que as gorduras saudáveis começam a decompor-se e os radicais-livres prejudiciais começam a formar-se. Ao aquecer um óleo além do seu ponto de fumo vai garantidamente acabar com qualquer benefício de cozinhar com aquele óleo, por isso tenha cuidado. O ponto de fumo do óleo de semente de cânhamo é de 165°C/330°F.

3. Em saladas

Ao comer uma salada, por que não colocar um pouco de CBD no molho? Colocar CBD em saladas é uma opção ótima pois não envolve exposição ao calor. Certifique-se de que tem um pedaço de pão ou alface seca para aproveitar qualquer remanescente do CBD que fica no prato.

4. Em assados

No que toca ao CBD, as comidas assadas têm vantagens e desvantagens. Uma vantagem é que não perderá nada do produto já que todo o CBD vai diretamente para a comida. Outra vantagem é que assar permite medir as suas doses com precisão. Se tem uma forma de 16 brownies de tamanho igual e sabe quanto CBD foi adicionado, pode calcular exatamente quanto CBD está em cada brownie.

A principal desvantagem de assar é o calor. Ao expôr o CBD ao calor, corre o risco de perder algum produto, especialmente se ultrapassar as temperaturas de 170°C/338°F.

5 regras de ouro para cozinhar com óleo de CBD

Como vimos, ao cozinhar com óleo de CBD há certos pontos a ter em consideração. Aqui estão algumas regras de ouro para cozinhar com óleo de CBD e de semente de cânhamo:

1. Use óleos puros provenientes de fontes de alta qualidade.
2. Ao fritar no fogão, use óleo de semente de cânhamo e adicione o CBD apenas quando o prato estiver pronto.
3. O CBD é ótimo para saladas, smoothies e outras ideias.
4. Não tenha medo de assar com CBD, mas tente não ultrapassar os 170°C/338°F ou o CBD começará a degradar-se.
5. Comece com doses mais pequenas pois pode ser difícil calcular quanto CBD está na sua receita.

Porém, a regra mais importante para cozinhar com óleo de CBD é experimentar e descobrir o que funciona melhor para si. Se não sabe por onde começar, veja algumas das receitas disponíveis aqui na Cibdol. Desejamos-lhe sorte, seja qual for a opção culinária escolhida!

De que produto eu preciso?