About the author
Sources
Fontes

[1] Modi M. Raiz de gengibre. StatPearls [Internet]. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK565886/. Publicado a 4 de dezembro de 2021 [Fonte]

[2] Bode AM. O fantástico e poderoso gengibre. Medicina Herbal: Aspetos Biomoleculares e Clínicos. 2ª edição. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK92775/. Publicado a 1 de janeiro de 2011 [Fonte]

[3] KC; ARDM. Efeitos de um extrato de gengibre na dor nos joelhos em pacientes com osteoartrite. Artrite e reumatismo. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11710709/. Publicado em 2001 [Fonte]

[4] Therkleson T. Tratamento de gengibre tópico com uma compressa ou emplastro para os sintomas de osteoporose. Journal of holistic nursing: revista oficial da Associação de Enfermeiras Holísticas Americanas. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4230973/. Publicado em setembro de 2014 [Fonte]

[5] Lete I, Allué J. A eficácia do gengibre na prevenção da náusea e dos vómitos durante a gravidez e a quimioterapia. Perspetivas sobre a medicina integrativa. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4818021/. Publicado a 31 de março de 2016 [Fonte]

[6] Hu M-L, Rayner CK, Wu K-L, et al. Efeito do gengibre na motilidade gástrica e nos sintomas da dispepsia funcional. World journal of gastroenterology. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3016669/. Publicado a 7 de janeiro de 2011 [Fonte]

[7] Viljoen E, Visser J, Koen N, Musekiwa A. Uma revisão sistemática e meta-análise do efeito e segurança do gengibre no tratamento das náuseas e vómitos associados à gravidez. Nutrition journal. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3995184/. Publicado a 19 de março de 2014 [Fonte]

[8] M. K, M. K, S. K. Constipação e gripe: terapia convencional vs. botânica e nutricional. International Journal of Drug Development and Research. https://www.ijddr.in/drug-development/cold-and-flu-conventional-vs-botanical--nutritional-therapy.php?aid=5561. Publicado a 8 de maio de 2015 [Fonte]

Back

Gengibre: Tudo o que Precisa Saber

Repleto de compostos bioativos, o gengibre (Zingiber officinale) é uma sensação global venerada pelo seu paladar intenso e benefícios sugeridos para o bem-estar. Continue a ler para ficar a conhecer tudo o que precisa saber sobre o gengibre e os seus efeitos versáteis.

O que é o gengibre?

Dê uma vista de olhos ao seu armário de cozinha e muito provavelmente terá uma das muitas formas de gengibre à mão, incluindo:

• Gengibre em pó
• Gengibre cristalizado
• Pickles de gengibre
• Extrato de gengibre

Tipicamente, as pessoas utilizam o gengibre para acrescentar um paladar apimentado e doce aos cozinhados, muito ao género das especiarias muitíssimo parecidas, o cardamomo e o açafrão. Contudo, conforme descobriremos em breve, o gengibre tem muito mais a oferecer do que apenas um paladar distinto.

Para tirar partido dos benefícios sugeridos do gengibre, terá de desviar a sua atenção das flores verde-roxo da planta para as partes que não consegue ver — a raiz e o rizoma (o caule principal que percorre o subsolo horizontalmente). Porquê? Porque a raiz de gengibre contém uma abundância de vitaminas, minerais (vitamina B3, ferro, potássio, zinco e folato — só para enumerar alguns) e fitoquímicos.[1]

Raiz de gengibre

Antes dos cientistas tirarem o tempo necessário para examinarem a raiz de gengibre à lupa do microscópio, este era (e ainda é) vendido pela sua influência única sobre várias preocupações fisiológicas. De facto, a raiz de gengibre era um bem de consumo valioso entre os mercadores árabes, ao ponto de custar o mesmo que uma única ovelha nos séculos XIII e XIV. Na altura, como é óbvio, os mercadores não conseguiam dizer precisamente por que é que o gengibre era tão influente.

Felizmente, agora sabemos que os compostos como o gingerol, paradol e shogaol contribuem para os benefícios de bem-estar sugeridos para a raiz de gengibre. E é devido a esta diversa de seleção de fitoquímicos que a raiz de gengibre permanece "um dos condimentos mais comummente consumidos no mundo".[2]

Quais são os benefícios do gengibre?

O apelo global do gengibre é inquestionável, mas o que pode, exatamente, esperar de um dos mais antigos produtos de cuidados naturais conhecidos no planeta?

Gengibre e a inflamação

Vários problemas de saúde agravam-se quando a inflamação fica fora de controlo. Em particular, a inflamação em torno das articulações e do tecido conjuntivo podem tornar a artrite reumatoide e a osteoartrite (OA) incrivelmente dolorosas.

Felizmente, dois estudos sugerem uma potencial ligação positiva entre o extrato de gengibre e a inflamação. O primeiro, um artigo de 2001 da Universidade de Miami, Florida, reivindica que o "altamente purificado e standardizado extrato de gengibre" tinha um impacto notável nos sintomas da osteoartrite nos joelhos.[3] O segundo artigo detalha resultados similares, no qual se evidencia que o gengibre tópico exibiu, supostamente, eficácia no alívio dos sintomas da osteoartrite crónica.[4]

Gengibre e a náusea

Um dos benefícios mais comummente anunciados do gengibre é a sua influência sobre a náusea e as dores de estômago, mas como é que as evidências o apoiam? Embora haja vários estudos que investigaram este fenómeno, uma revisão sistemática por investigadores sul-africanos elabora o cenário mais convincente.[5][6][7]

Os investigadores examinaram as bases de dados bibliográficas para determinar a "eficácia do gengibre oralmente administrado, enquanto tratamento para a NVG em mulheres gestantes". Eles descobriram que o "gengibre melhorou significativamente os sintomas de náusea quando comparado com um placebo".

No entanto, é importante destacar que nenhum dos estudos revistos detalhou a composição exata do extrato de gengibre utilizado. Como sabemos, a raiz de gengibre possui dezenas de compostos ativos, e sem uma análise cuidadosa, não podemos dizer que mistura é, potencialmente, a mais eficaz.

Gengibre e o sistema imunitário

Quando os investigadores do Instituto de Tecnologia Raj Kumar Goel compararam terapias convencionais e botânicas para a constipação e gripe, eles descobriram que a influência do gengibre no bem-estar pode resumir-se aos fitoquímicos gingerol e shogaol. Pensa-se que ambos "ajudam a aliviar os sintomas da constipação, a suprimir a tosse a têm um ligeiro efeito sedativo que encoraja o descanso".[8]

Quais são os efeitos secundários do gengibre?

Com o difundido apelo do gengibre, seria fácil assumir que a planta não tem quaisquer efeitos secundários. E, na maioria dos casos, isto está correto. A raiz de gengibre aparenta ser bem tolerada, pelo menos enquanto acompanhamento da comida.

O extrato de gengibre purificado, contudo, é muito mais concentrado, o que significa que pode provocar efeitos secundários suaves tais como azia, diarreia e desconforto digestivo geral. Caso tenha quaisquer dúvidas ou preocupações sobre os possíveis efeitos secundários do gengibre, o consultório médico deve ser o primeiro local a visitar. Apenas este pode dar aconselhamento preciso e específico para o seu caso.

Como tomar o gengibre

Graças à versatilidade e várias formas do gengibre, há muitas formas de desfrutar da sua proposta influência. A dificuldade na maioria dos casos é saber quanto gengibre tomar, dado que os estudos sobre a dosagem variem entre 200 a 2000 mg diariamente. A abordagem mais segura, ao que tudo indica, é seguir as diretrizes de dosagem recomendadas por um fabricante fiável. Estas devem ser impressas no produto ou na embalagem do produto.

Também terá de considerar o tipo de suplemento, dado que a dosagem varia entre xaropes, cápsulas e extratos líquidos. Também devemos mencionar que muitos dos estudos que investigam a raiz de gengibre focam-se na sua influência a curto prazo (até doze semanas). A eficácia e segurança a longo prazo do gengibre permanece sob avaliação.

Chá de gengibre

Uma das formas mais acessíveis do gengibre é o chá de gengibre, uma bebida infundida alcançada fervendo a casca da raiz em leite ou água. Não conterá a maior concentração de gingerol ou shogaol — os compostos ativos mais influentes do gengibre — mas que ainda é uma alternativa saborosa e refrescante. Além disso, caso não seja um fã do paladar do gengibre, pode sempre acrescentar uma rodela de limão ou de mel.

Gengibre no âmbito de fórmulas complexas

Outro aspeto crítico do gengibre é o seu papel em fórmulas de suplementos complexas. De facto, a influência e a adaptabilidade do extrato de gengibre são o que o tornam numa parte essencial da nossa fórmula do suplemento Reforço Imunitário CBD. O gengibre está perfeitamente posicionado para reforçar o bem-estar do seu corpo trabalhando em conjunto com o nosso extrato de cânhamo de extrato integral, vitaminas A e D, Equinácea, entre outros.

Gengibre: um dos condimentos mais consumidos do mundo

Poucas plantas podem reivindicar o título de condimento mais consumido, mas o gengibre alcança isto através do seu paladar único, picante e da abundância de compostos ativos. Acima de tudo, muitos desses fitoquímicos estão associados a potenciais melhorias no bem-estar.

Além disso, como se isto não fosse suficientemente encorajador, a raiz de gengibre possui inúmeras formas, tornando-o num dos auxiliares do bem-estar mais versáteis. Desde que tenha uma abordagem de senso-comum ao consumo e à dosagem, há poucos motivos para não o experimentar.

Sinta tudo o que a natureza tem para oferecer com o Reforço Imunitário CBD, da Cibdol, e o resto da nossa gama completa de suplementos. E, para saber mais sobre o papel dos fitoquímicos no bem-estar, visite a Enciclopédia CBD para ficar a saber tudo o que precisa.

Author
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Fontes

[1] Modi M. Raiz de gengibre. StatPearls [Internet]. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK565886/. Publicado a 4 de dezembro de 2021 [Fonte]

[2] Bode AM. O fantástico e poderoso gengibre. Medicina Herbal: Aspetos Biomoleculares e Clínicos. 2ª edição. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK92775/. Publicado a 1 de janeiro de 2011 [Fonte]

[3] KC; ARDM. Efeitos de um extrato de gengibre na dor nos joelhos em pacientes com osteoartrite. Artrite e reumatismo. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11710709/. Publicado em 2001 [Fonte]

[4] Therkleson T. Tratamento de gengibre tópico com uma compressa ou emplastro para os sintomas de osteoporose. Journal of holistic nursing: revista oficial da Associação de Enfermeiras Holísticas Americanas. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4230973/. Publicado em setembro de 2014 [Fonte]

[5] Lete I, Allué J. A eficácia do gengibre na prevenção da náusea e dos vómitos durante a gravidez e a quimioterapia. Perspetivas sobre a medicina integrativa. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4818021/. Publicado a 31 de março de 2016 [Fonte]

[6] Hu M-L, Rayner CK, Wu K-L, et al. Efeito do gengibre na motilidade gástrica e nos sintomas da dispepsia funcional. World journal of gastroenterology. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3016669/. Publicado a 7 de janeiro de 2011 [Fonte]

[7] Viljoen E, Visser J, Koen N, Musekiwa A. Uma revisão sistemática e meta-análise do efeito e segurança do gengibre no tratamento das náuseas e vómitos associados à gravidez. Nutrition journal. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3995184/. Publicado a 19 de março de 2014 [Fonte]

[8] M. K, M. K, S. K. Constipação e gripe: terapia convencional vs. botânica e nutricional. International Journal of Drug Development and Research. https://www.ijddr.in/drug-development/cold-and-flu-conventional-vs-botanical--nutritional-therapy.php?aid=5561. Publicado a 8 de maio de 2015 [Fonte]

De que produto eu preciso?
As Seen On: