COMPRE 3, PAGUE 2 em todos os nossos produtos! Até 33% de desconto, use o código voucher CIBDOL3

Pele

A nossa pele faz um trabalho excelente quando se trata de proteger-nos das infeções, doenças e corpos estranhos. Contudo, até o protetor mais forte do corpo precisa do nosso apoio para manter-se em excelentes condições.

O segredo para tratar da sua pele não se resume a compreender como esta funciona, este também passa por reforçar as suas defesas.

Doenças dermatológicas comuns

Composta por três camadas (epiderme, derme e hipoderme), a nossa pele é a primeira linha de defesa do corpo contra infeções, micróbios, entre outros elementos nocivos. Esta também ajuda a regular a temperatura enquanto nos fornece um sentido crucial — o toque. Em suma, a nossa pele tem que lidar com inúmeras funções, e, por ser o maior órgão do nosso corpo, não surpreende que, por vezes, tenha dificuldade em manter tudo sob controlo.

Nas situações em que a pele está danificada ou enfraquecida, há uma variedade de doenças dermatológicas que podem desenvolver-se. Caso não sejam controladas, estas doenças enfraquecem o ecossistema natural da pele, dificultando o restauro do equilíbrio que esta precisa para se encontrar no seu melhor. No entanto, com a rotina de cuidados com a pele e apoio indicados, muitas das doenças dermatológicas mais comuns são apenas temporárias.

Embora haja centenas de possíveis doenças dermatológicas, algumas são mais predominantes do que outras. Tendo isto em consideração, analisemos as doenças mais comuns.

O que é o eczema, e o que o provoca?

O eczema, ou dermatite atópica, é uma doença dermatológica generalizada que provoca irritação cutânea localizada e pele seca e fissurada. Embora seja mais comum nas crianças, esta ainda pode ocorrer nos adultos e, para agravar ainda mais a situação, o stresse pode exacerbar o eczema — algo que não escasseia nos adultos!

Infelizmente, não há nenhuma cura conhecida para o eczema, mas este pode desaparecer com o passar do tempo. Os investigadores também não sabem o que provoca o eczema, contudo, destacaram uma lista de possíveis catalisadores, incluindo:

• Alérgenos/alimentos
• Micróbios
• Alterações extremas da temperatura
• Stresse
• Desequilíbrio hormonal
• Agentes irritantes

Felizmente, a maioria dos casos é ameno e, com o apoio dos cremes para combater o eczema, os sintomas são fáceis de gerir. O fundamental é identificar possíveis catalisadores e trabalhar para reduzir ou removê-los.

O que é o acne, e o que o provoca?

Apesar de ser sinónimo de adolescência, o acne pode ocorrer a qualquer idade e é uma das doenças cutâneas mais habituais. O acne ocorre quando os folículos da pele ficam bloqueados com células mortas e óleos naturais, manifestando-se como espinhas, pontos negros e borbulhas. Os sintomas graves também incluem protuberâncias sob a pele (nódulos) e quistos.

Ao contrário do eczema, temos uma melhor ideia sobre o que provoca o acne, tornando a doença mais fácil de gerir. No entanto, alguns fatores genéticos contribuem para a gravidade do acne. Seja qual for a gravidade, os possíveis catalisadores incluem:

• Desequilíbrio hormonal
• Medicamentos
• Stresse
• Dieta

O desequilíbrio hormonal é um catalisador comum, e parcialmente o motivo pelo qual o acne é mais frequente nos adolescentes. A dieta também é um catalisador comum, mas provavelmente nem sequer inclui os alimentos que esperaria encontrar. Ficará agradado de saber que o chocolate e os alimentos gordurosos não contribuem para o acne — os alimentos ricos em hidratos de carbono são o verdadeiro culpado.

O que é a psoríase, e o que a provoca?

Outra doença cutânea predominante entre os adultos é a psoríase. Na psoríase, as células ficam confusas, multiplicando-se rapidamente até haver um acumular de células mortas sobre a pele normal. O sintoma manifesta-se sob a forma de pele vermelha, protuberante e irritada com escamas brancas. A pele também fica habitualmente muito irritada, criando imenso desconforto. Qualquer angústia agrava-se ainda mais pelo facto de que as áreas de risco incluem o couro cabeludo, os cotovelos e os joelhos.

A psoríase é outra doença da pele cuja causa exata permanece um mistério. No entanto, esta tende a ser prevalecente nas famílias, algo que leva os cientistas a acreditarem que podem haver ligações a uma anormalidade genética no sistema imunitário. Os outros potenciais catalisadores incluem:

• Stresse
• Medicamentos (incluindo medicação para a pressão sanguínea e antimalárica)
• Cortes e fissuras na pele
• Infeções estreptocócicas

Apesar de não se conhecer a causa exata da psoríase, há inúmeros tratamentos disponíveis. A maioria envolve cremes e pomadas especializados, com alguns dos mais graves a terem de ser submetidos a terapia ligeira e programas de esteroides.

O que são as queimaduras solares, e o que as provoca?

Embora uma queimadura solar não seja uma doença da pele, no mesmo sentido dos casos supramencionados, esta não deixa de ser uma ocorrência muito comum. Neste caso, contudo, sabemos exatamente o que provoca a queimadura solar — a exposição prolongada à luz solar. Particularmente, são os raios UV do sol que queimam a camada externa da pele, mas isto é apenas o dano que conseguimos ver. Os raios UV também podem danificar o ADN, levando ao cancro da pele.

Embora a proteção contra a luz solar seja essencial para todos, nem todas as pessoas têm os mesmos sintomas. O seu tipo de pele, a intensidade do sol e o tempo que está exposto, todos desempenham um papel na gravidade da queimadura solar. Os sintomas demoram habitualmente algumas horas a surgir, e incluem:

• Trechos de pele vermelha
• Bolhas
• Descamação e comichão

É importante observar que o impacto da queimadura solar não se demonstra exclusivamente na pele. A sobreexposição também pode levar a gripes, calafrios, náuseas e dores de cabeça. Uma vez mais, o alívio surge sob a forma de cremes, géis e pomadas, mas a melhor cura para a queimadura solar é a prevenção!

Como manter a sua pele saudável

Como manter a sua pele saudável

A pele saudável e equilibrada, além de ser mais resistente às doenças e perturbações, também tem um visual e sensação ótimos. Embora a nossa pele faça habitualmente um excelente trabalho a proteger-nos, algumas simples alterações ao estilo de vida podem proporcionar-lhe um reforço essencial — particularmente se os catalisadores supracitados forem inevitáveis, tais como o stresse.

Tendo isto em consideração, enumeremos rapidamente seis dicas práticas para cuidar da sua pele.

1. Mime a sua pele

Parece simples, mas com os stresses do dia-a-dia contemporâneo (abordaremos estes mais abaixo), é demasiado fácil negligenciar o maior órgão do seu corpo. A melhor parte é que não é nada complicado mimar a sua pele. Há dezenas de formas simples e sem rodeios para manter a sua pele com um visual e sensação ótimos, desde a esfoliação regular até evitar químicos nocivos, hidratando e utilizando produtos hipoalergénicos.

2. Ter uma dieta equilibrada

Provavelmente nem sequer o surpreende, mas aquilo que comemos diariamente tem um impacto significativo na saúde da nossa pele. Uma dieta equilibrada tem uma miríade de efeitos positivos, dependendo daquilo que consome. Caso tivéssemos de destacar alguns, estes seriam o ómega-3 para ajudar com a secura da pele, azeite para usufruir de uma pele com um visual saudável e chá verde, para rejuvenescer a pele.

3. Encorajar um sono tranquilo

O sono dá ao nosso corpo o tempo que este necessita para descansar, reparar-se e recuperar. Embora possa remediar rapidamente algumas noites intranquilas com uma rotina completa de cuidados com a pele, a privação crónica do sono tem um impacto significativo na aparência e no envelhecimento da pele. Sem o tempo para descansar e reparar, a nossa pele é um dos órgãos que exibe primeiro uma escassez de sono tranquilo. Aponte para 7–9 horas de sono e sentir-se-á melhor, por dentro e por fora.

4. Limite a exposição à luz solar

Já mencionámos isto antes, mas demasiada exposição aos raios UV tem um impacto negativo na pele. Isso não significa que se deve esconder dentro de portas, dado que a luz solar é uma fonte vital de vitamina D, um composto essencial para o bem-estar. O que significa é que deve proteger-se da luz solar intensa utilizando protetor solar, utilizando roupa que o cubra convenientemente e evitando as horas mais quentes do dia.

5. Evite fumar

Fumar tem uma pletora de efeitos nocivos, não apenas na pele, mas em todo o corpo. E, tal como uma escassez de sono vê-se primeiro na nossa pele, isto também se constata com os danos provocados pelo fumo. O fumo não só contribui para as rugas, mas também restringe os vasos sanguíneos e danifica a elasticidade da pele. Também há um aumento do risco de cancros a considerar. Resumindo, deve evitar fumar, de todo.

6. Faça a gestão do stresse

Embora por vezes possa parecer mais fácil falar do que agir, manter-se livre de stresse é uma forma fantástica de cuidar da sua pele. De facto, gerir o stresse é essencial para o bem-estar físico e mental.

Embora a abordagem exata varie de pessoa para pessoa, é importante reconhecer quando o stresse se torna crónico. Com o passar do tempo, a pressão impactará negativamente as nossas funções corporais, com a pele a ser uma das áreas mais afetadas. Quer seja falar com um amigo, escrever um diário ou o exercício regular, é crucial que encontre o tempo para praticar técnicas que reduzam o stresse.

Qual é a melhor rotina de cuidados com a pele?

Sendo a "mime a sua pele" a número um na nossa lista, faz sentido mergulhar mais profundamente no tópico. Uma boa rotina de cuidados com a pele é vital para uma pele com um visual saudável, mas muitas pessoas simplesmente não sabem onde começar.

Embora haja milhares de produtos de cuidados com a pele, não é preciso complicar para ter uma pele com um visual saudável. Use o que utilizar, a seguinte abordagem de três passos não só é a melhor forma de manter a pele a sentir-se fantástica, como também funciona em tandem com os processos naturais da sua pele.

Limpeza

A pele é a primeira linha de defesa do seu corpo contra os poluentes, poeiras, objetos estranhos e praticamente tudo o restante com que entra em contacto. No entanto, mesmo as barreiras mais robustas precisam de uma oportunidade para recuperar. A limpeza remova a acumulação de elementos prejudiciais de forma que a pele possa encorajar novo crescimento celular e derradeiramente criar uma defesa mais durável.

O primeiro passo na rotina de quaisquer cuidados com a pele será sempre a limpeza — removendo estes elementos nocivos da pele e fornecendo a fundação perfeita para os próximos dois passos: tonificação e hidratação.

Tonificação

Com os desafios da vida moderna limpos da pele, temos muito melhor acesso à camada externa da pele — a epiderme. Infelizmente, a epiderme também é a camada que exibe os sinais de envelhecimento, e, com o passar do tempo, perde a elasticidade. Embora isto seja um componente natural do envelhecimento, podemos abrandar este processo com a abordagem correta, encorajando a pele jovem e flexível.

A aplicação de um tonificante remove quaisquer impurezas persistentes, com o bónus de penetrar mais profundamente do que um limpador. Os tonificantes também servem como primário para os hidratantes (o terceiro e último passo) enquanto equilibra o pH da pele. Um tonificante é um agente de ligação entre o primeiro e último passo dos cuidados com a pele, fazendo com que ambos sejam mais eficazes e ajudando a restaurar o equilíbrio da pele.

Hidratação

Até agora, focamo-nos na nossa rotina de cuidados com a pele restaurando o equilíbrio delicado da pele. Com a pele preparada graças à limpeza e tonificação, a hidratação ajuda a restaurar a humidade e a manter a pele nutrida.

Além da pele flexível e da ótima sensação, esta também fica melhor equipada para lidar com os contaminantes e poluentes. A pele suave tem menos locais para essas substâncias se estabelecerem, enquanto a pele seca é um paraíso para os objetos estranhos. Manter a pele hidratada também reduz a comichão, um sintoma comum do eczema, psoríase e queimaduras solares.

CBD para a pele

A chave para pele saudável é trabalhar para reforçar as suas qualidades naturais. Desde uma dieta equilibrada até uma rotina completa de cuidados com a pele, tudo o que fazemos trata-se de trabalhar de mãos dadas com a pele, não contra a mesma. Até agora, a investigação inicial sugere que este é precisamente o papel que o CBD desempenha nos cuidados de pele — trabalhando nos bastidores para reforçar a pele, sem sobrepor ou interferir com os seus processos.

A interação única do CBD com o nosso sistema endocanabinoide (SEC) não é apenas específica para áreas internas como o sistema digestivo, imunitário e nervoso central. A pele também tem uma vasta rede de recetores canabinoides e, assim sendo, é uma candidata ideal para cremes, géis e produtos de beleza à baseadas no canabinoide.

Os produtos infundidos em CBD não são apenas simples de aplicar, mas também são disponibilizados numa variedade de formatos. Encontrar um produto que se adequa à sua rotina de cuidados com a pele é simples, conveniente e, acima de tudo, uma forma fantástica de cimentar o bem-estar da sua pele.

Como é que o CBD afeta a pele?

A investigação é contínua, mas os ensaios pré-clínicos investigaram o potencial do CBD para suavizar doenças inflamatórias da pele, proteger contra o envelhecimento e reduzir a pele vermelha e sensível. Também temos de considerar o impacto psicológico do CBD. O composto foi examinado para uma possível redução no stresse e na ansiedade.

A pele é um órgão afetado não só por fatores físicos, mas também pelo bem-estar mental. Lidar com os sintomas físicos é apenas uma parte da solução completa de cuidados com a pele, especialmente quando o stresse é um catalisador proeminente no acne, eczema, psoríase e dezenas de outras doenças da pele debilitantes.

Felizmente, a natureza abrangente do CBD é uma força que intervém diretamente no tratamento da pele. Afinal de contas, um órgão complexo precisa de uma solução versátil! Combinado com a sua escassez de toxicidade, o composto comprova ser um aliado poderoso aos ingredientes e tratamentos existentes de cuidados com a pele.

Pele: Perguntas e Respostas

O óleo CBD é bom para o acne?
Embora os estudos iniciais sobre o óleo CBD sejam promissores, o acne é uma doença da pele complexa que ainda não compreendemos na íntegra. As propriedades suavizantes do óleo CBD podem ajudar nos programas de tratamento existentes.
O óleo CBD pode ajudar com o eczema?
Os ensaios pré-clínicos sugerem que a natureza suavizante do óleo CBD pode ajudar com sintomas comuns de eczema. A investigação sobre os benefícios do CBD é contínua.
O óleo CBD ajudará com a psoríase?
O alívio da psoríase surge tipicamente sob a forma de cremes e pomadas. Combinado com o impacto versátil do canabidiol, o óleo CBD pode comprovar ser um complemento valioso com mais investigação.
O CBD pode tratar as queimaduras solares?
O melhor tratamento para as queimaduras solares é a prevenção, mas caso tenha áreas vermelhas, secas ou comichão na pele, os cremes infundidos em CBD podem ajudar. Os estudos ainda estão a decorrer, mas o CBD demonstra propriedades reconfortantes.
Posso espalhar o óleo CBD pela minha pele?
Sim! Aplique simplesmente algumas gotas e espalhe diretamente na área afetada. Para melhores resultados, opte por um creme tópico infundido em CBD, dado que estes são especialmente formulados para a pele.
O CBD é bom para a sua pele?
O CBD funciona com recetores especiais localizados em toda a pele. Embora a investigação ainda esteja a decorrer, as indicações iniciais sugerem que o CBD pode ajudar a equilibrar o ecossistema delicado da pele.
De que produto eu preciso?
As Seen On: