Published:

Updated:

Será que o CBD Pode Ajudar a Tratar a Psoríase?

O que é a psoríase?

Nos últimos tempos, o CBD tem ascendido à proeminência nas indústrias dos cosméticos e dos cuidados com a pele. Este é frequentemente destacado como um ingrediente chave em produtos tópicos devido aos seus potenciais benefícios suavizantes e revitalizantes. Certamente que não deve surpreender ninguém o facto de que o CBD é um canabinoide muitíssimo requisitado. Mas como é que este se sai contra as doenças de pele como a psoríase? Será que o segredo para gerir e aliviar os sintomas pode ser encontrado com o canabidiol?

O que é a psoríase?

Antes de determinarmos o potencial do CBD na suavização da psoríase, temos primeiro de compreender o que é a doença e como esta impacta o corpo humano. Conhecida por afetar mais de 125 milhões de pessoas em todo o mundo, a psoríase é uma doença crónica e imunomediada da pele e das articulações. Esta manifesta-se principalmente como uma doença da pele, e aparece numa variedade de diferentes formas. Estas incluem psoríase tipo placas, gulatada, inversa, pustulosa, palmo-plantar e eritrodérmica — cada uma variando nos sintomas e nos tratamentos.

A psoríase tende a provocar o surgimento de manchas vermelhas e escamosas na pele. Os locais comuns incluem em torno dos cotovelos, nos joelhos, no couro cabeludo e nas regiões inferiores das costas. No entanto, a doença pode ocorrer em qualquer parte do corpo.

Embora haja inúmeros tipos de psoríase que possam desenvolver-se, os sintomas são habitualmente muito similares. Aqueles que se veem afligidos experienciam frequentemente irritação cutânea, queimaduras e dor. Contudo, estes sintomas surgem frequentemente no âmbito de um padrão cíclico, avivando-se durante um período de algumas semanas até alguns meses e, depois, desaparecendo durante algum tempo.

A gravidade destes sintomas difere realmente de pessoa para pessoa. Para alguns, a psoríase só se revela como uma irritação menor, e pode ser rápida e facilmente remediada. Para outros, contudo, os sintomas podem ser tão graves que chegam ao ponto de impactar significativamente o bem-estar e a qualidade de vida de uma pessoa.

O que provoca a psoríase?

A psoríase é provocada por um aumento na produção celular da pele. Habitualmente, as células da pele são produzidas e substituídas durante um período de cada 3–4 semanas. Esta renovação é acelerada quando ocorre a psoríase, dado que as células são substituídas a cada 3–7 dias. A rápida renovação leva a uma acumulação de células da pele que se desenvolvem em manchas vermelhas, escamosas e irritadiças associadas à doença.

Há inúmeras causas subjacentes para a psoríase. A doença tem um forte componente genético, por conseguinte, aqueles que têm um histórico familiar podem ser mais suscetíveis do que alguém sem qualquer histórico. A doença também pode ser espoletada pelo trauma, infeção e por determinados medicamentos. Algumas doenças renais e hepáticas também foram associadas à psoríase, tal como o stresse emocional.

Finalmente, a psoríase é uma doença do sistema imunitário. Parte da causa envolve a migração das células T para a derme. Isto, por sua vez, espoleta a libertação de substâncias como as citocinas que contribuem para a inflamação local e para a proliferação dos queratinócitos. São estas substâncias que são responsáveis pelos sintomas associados à psoríase.

Como é tratada a psoríase?

Há inúmeras formas dos sintomas da psoríase serem tratados. Na primeira instância, pode consultar um profissional médico e ser subsequentemente recomendado a um dermatologista. É nesta altura que será disponibilizado um plano de tratamento. O tipo de tratamento variará consoante a gravidade dos diagnósticos e é tipicamente dividido em dois métodos: interno e externo.

Os cremes e pomadas tópicas são prescritos para suavizar os sintomas e reduzir a inflamação daqueles que têm psoríase ligeira. Aqueles que têm psoríase moderada a grave (se a doença cobrir 5–10% do corpo de uma pessoa) podem ter outros tratamentos à disposição, tais como medicamentos sistémicos. Estes medicamentos reduzirão os sintomas e abrandarão o crescimento das células da pele responsáveis.

Outros tratamentos para a psoríase incluem fototerapia. Este é um método para abrandar a produção de células na pele utilizando ondas de luz ultravioleta.

Como é óbvio, a maioria destes tratamentos destinam-se aqueles que têm sintomas graves de psoríase. Contudo, os tratamentos prescritos ou adquiridos nas farmácias não são as únicas opções disponíveis. Cada vez mais e mais pessoas estão a virar-se para o CBD como um meio de aliviar potencialmente os sintomas. Tal como os tratamentos supracitados, o CBD tanto tem aplicações internas como externas.

CBD para a psoríase: qual é a ligação?

Por conseguinte, como é que fatoramos o CBD no tratamento da psoríase? Tal como sabemos, o CBD tanto é um suplemento diário popular como um ingrediente para os cuidados da pele. Isto deve-se em grande parte ao seu bom perfil de segurança, natureza não-psicotrópica e versatilidade no geral.

O CBD interage com o corpo humano através do sistema endocanabinoide (SEC). Este sistema prolonga-se pelo corpo e desempenha papéis importantes nos cuidados e função da pele. Mais especificamente, o SEC media a proliferação celular, o crescimento, a diferenciação, a apoptose e a produção de hormonas. Considerando a influência equilibradora de CBD neste sistema, é fácil de constatar o motivo pelo qual o canabidiol externamente aplicado poderá suavizar alguma da sensibilidade associada à psoríase.

Creme de CBD para a psoríase

Aqueles que são afetados pela psoríase procuram frequentemente utilizar cremes tópicos como o seu primeiro meio de lidar com os sintomas. Ao combinar a destreza comprovada de uma fórmula tópica com os benefícios adicionais do CBD, o canabinoide pode penetrar sem grande esforço na pele para produzir os seus efeitos.

Tendo isto em consideração, a Cibdol criou o Soridol. O Soridol é um creme dispositivo médico de Classe 1 especificamente concebido para aliviar os sintomas da irritação e prurido associados à psoríase. O CBD dentro da fórmula funciona para nutrir e proteger a pele, e a formulação lipossomal única permite uma penetração profunda nas áreas onde é mais necessário.

O Soridol foi cuidadosamente preparado utilizando os ingredientes das melhores qualidades, hidratando e protegendo a pele com vitaminas e antioxidantes adicionais. Estes são importantes para a divisão normal das células e comunicação intercelular. Isto estimula a maturação das queratinócitos sem o aspeto desagradável dos químicos. Mesmo sem o CBD incluído, o creme é concebido para melhorar os sistemas estrutural e de defesa da pele, restaurando as vias patológicas que espoletam os sintomas da psoríase.

Dado que as pessoas com psoríase têm tipicamente deficiências de vitaminas, o Soridol também inclui vitamina D. Uma escassez deste nutriente pode contribuir para camadas mais espessas de derme, bem como irritação cutânea e inflamada. O Soridol também contém ácidos gordos ómega 3, 6, 7 e 9, vitamina A e inositol para cobrir todas as bases quando se trata do melhor cuidado de pele possível.

E que tal o óleo CBD para a psoríase?

Não são apenas os cremes tópicos que proporcionam uma dose de CBD. Aqueles que procuram reforçar o seu bem-estar a partir de dentro estão a virar-se para as cápsulas e óleos CBD. Ao ingerirem CBD, os consumidores podem vivenciar os potenciais benefícios de forma muito mais holística. Enquanto os cremes tópicos funcionam localmente para almejar as áreas específicas alvo, internamente, o CBD atua de formas muito mais indiretas. Os efeitos podem ser proeminentes em alguns consumidores, enquanto outros podem não sentir quaisquer alterações significativas. Os resultados variam realmente de consumidor para consumidor.

Aqueles que procuram utilizar o óleo ou as cápsulas de CBD no âmbito da sua rotina diária devem formar uma referência sobre como se sentiam antes, durante e após o consumirem. Esta é a melhor forma de acompanhar o seu progresso com o CBD.

Como é óbvio, há investigação científica promissora relativamente à influência do CBD sobre a psoríase, mas dado que esta investigação ainda está a dar os primeiros passos, ainda é demasiado cedo para confirmar o potencial do CBD como um futuro tratamento para a psoríase.

Caso esteja interessado em experimentar o Soridol ou o óleo CBD por si, porque não se dirige à loja Cibdol para usufruir de uma incrível seleção de produtos infundidos em canabinoides? Ou, se quiser saber mais sobre o potencial do CBD para a pele, pesquise na nossa extensa Enciclopédia CBD.

De que produto eu preciso?
As Seen On: