COMPRE 3, PAGUE 2 em todos os nossos produtos! Até 33% de desconto, use o código voucher CIBDOL3

Humor

Depressão

Fazendo com que até a mais simples das tarefas pareça impossível, a depressão é uma perturbação do humor que afeta 250 milhões de pessoas a nível mundial. Frequentemente deixa homens, mulheres e crianças a sentirem-se constantemente preocupados, tristes e inquietos, com os sintomas a escalarem lentamente com o passar do tempo. É também este aumentar estável na gravidade do sintoma que faz com que o tratamento seja fundamental.

No entanto, tal como é frequentemente o caso com as perturbações de humor, não há uma abordagem única ao tratamento que se adeque a todos. Ao invés, a melhor forma de abordar a depressão difere dependendo do tipo e do indivíduo. Embora os sentimentos persistentes de tristeza e preocupação existam em todos os tipos de depressão, os profissionais de cuidados de saúde categorizam a perturbação sob o seguinte diagnóstico: depressão profunda, perturbação depressiva persistente (PDP), perturbação afetiva sazonal (PAS) e perturbação bipolar.

Quanto ao porquê da depressão ocorrer, bem como quando — ainda não há uma resposta clara. No entanto, há fatores contributivos tais como a disposição genética, medicação, idade, eventos da vida e traumas ou abusos a considerar. Estas causas podem espoletar um início da depressão, levando a alguns dos sintomas e diagnósticos destacados supra.

O impacto negativo da depressão não tem de impedi-lo de viver a vida que quer. Embora possa ser uma perturbação de humor complexa, há dezenas de tratamentos possíveis, bem como técnicas para lidar com a mesma. Por vezes, falar simplesmente com outras pessoas que vivem com a condição pode ajudá-lo a lidar com os sintomas. Nos casos mais graves, a terapia, os antidepressivos e as alterações ao estilo de vida podem ajudar a manter a depressão ao largo.

Aquilo que permanece essencial, acima de tudo o resto, é não sofrer em silêncio. A depressão acentua os nossos problemas e preocupações. Quer seja um terapeuta devidamente formado ou um amigo, falar com outros ajuda-o a colocar essas preocupações em perspetiva e a perceber que estas podem acabar por não ser tão insuperáveis como pensava inicialmente.

Se quer saber mais sobre a depressão, o seu impacto na qualidade de vida e como gerir a perturbação, leia o nosso artigo completo.

Stresse

Embora nem sempre pareça, o stresse é uma resposta corporal crucial — sem este, os nossos antepassados pré-históricos não teriam durado mais do que um dia! Inclusive agora, num mundo de redes sociais, pandemias globais e horários de trabalho intensos, gerir o stresse e o seu impacto fisiológico permanece igualmente importante.

O stresse é um termo amplo utilizado para descrever a reação do nosso corpo à pressão ou tensão e é uma parte crucial da nossa luta inata ou resposta de fuga. Em surtos curtos, o stresse aumenta a nossa frequência cardíaca, aumenta o foco e combate a fadiga. Se alguma vez teve de cumprir um prazo apertado, ou lidar com uma situação social desconfortável, certamente que conhecerá muito bem a sensação.

Contudo, o problema com o stresse é que este destina-se a ser apenas uma resolução de curto prazo. O nosso corpo não consegue lidar com a pressão prolongada que o stresse exerce sobre o nosso bem-estar físico e mental. Quando o stresse se torna crónico, este manifesta-se em vários sintomas emocionais, físicos, cognitivos e comportamentais. De início, estes sintomas podem parecer suaves — baixos níveis energéticos, dores e agonias, dificuldade em relaxar — mas caso não seja controlado, o stresse pode desenvolver-se para vícios, para um sistema imunitário comprometido e para insónias.

Embora o stresse ocorra frequentemente, este habitualmente esvanece-se rapidamente — desde que aplicados os tratamentos e técnicas de lidar corretas. A eficácia destas estratégias varia consoante a gravidade do stresse e os potenciais catalisadores. Ainda assim, com dezenas de técnicas de gestão do stresse por onde escolher, há certamente uma abordagem que ajuda. Lembre-se que seja como for que lida com o stresse, não consegue eliminá-lo por inteiro. Ao invés, trata-se de aprender a lidar com o stresse, detentando os sinais de que o stresse se está a tornar crónico e tomando os passos necessários para mantê-lo a um nível gerível.

Para compreender mais sobre a resposta ao stresse do corpo, os sintomas comuns e o preço que este cobra ao bem-estar físico e mental, leia o nosso artigo aprofundado.

Ansiedade

Sentir-se ansioso, preocupado ou irrequieto de vez em quando é uma reação perfeitamente normal. Nenhum de nós sente-se confortável ou confiante a toda a hora! Contudo, quando esses sentimentos começam a impactar a vida diária ou a persistir sem uma causa visível, é aí que a ansiedade pode ser mais do que reação prevista.

As perturbações de ansiedade são muito mais subtis do que a maioria das pessoas inicialmente supõe. Embora os sintomas de ansiedade e preocupação persistam em todas as perturbações de ansiedade, é frequentemente a causa da ansiedade que distingue as perturbações comuns como a perturbação de ansiedade social, a ansiedade da saúde, a perturbação obsessiva-compulsiva e a perturbação dismórfica corporal. Como é óbvio, pode sentir-se sempre ansioso, uma condição que é frequentemente diagnosticada como perturbação de ansiedade generalizada (PAG).

No entanto, tal como com outras perturbações de humor comuns, há muitas formas de lidar com a ansiedade. Não há qualquer motivo para o dia-a-dia, os problemas de saúde ou as experiências de infância definirem a nossa forma de pensar e sentir. A não confrontação pode ajudar a controlar os sintomas físicos a curto prazo, mas também pode impactar negativamente a qualidade de vida. Pelo contrário, pensar positivo, abordar a fonte da ansiedade, os medicamentos e fazer algo que gosta pode ajudar a combater os sintomas mentais e físicos da ansiedade.

A importância de lidar com os sintomas de ansiedade não pode ser subestimada. Os sintomas não só podem ficar mais graves, mas, se os deixar ao acaso, a ansiedade pode desenvolver-se rapidamente em várias perturbações de humor mais disruptivas. Também é comum o stresse e ansiedade sobreporem-se, pelo menos em termos de sintomas. Mas as duas são condições distintas, por conseguinte, é essencial focar-se em especificar as técnicas para lidar com os sintomas e falar com um médico para obter um diagnóstico mais preciso.

Analise mais aprofundadamente os diferentes tipos de ansiedade, sintomas frequentes e as várias técnicas para lidar com a mesma no nosso guia extensivo.

De que produto eu preciso?
As Seen On: