About the author
Sources
Fontes

[1] Melchart D;Linde K;Worku F;Bauer R;Wagner H; Imunomodulação com a Equinácea - Uma revisão sistemática de ensaios clínicos controlados. Phytomedicine: revista internacional de fitoterapia e fitofarmacologia. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23195946/. Publicado em 1994 [Fonte]

[2] Zhai Z;Liu Y;Wu L;Senchina DS;Wurtele ES;Murphy PA;Kohut ML;Cunnick JE; Z. Reforço de funções imunitárias inatas e adaptativas pela espécie equinácea múltipla. Journal of medicinal food. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17887935/. Publicado em 2007 [Fonte]

[3] Kim HR;Oh SK;Lim W;Lee HK;Moon BI;Seoh JY; H-R. Efeitos de reforço imunitário do extrato de raiz de echinacea purpurea reduzindo o número e função da célula T regulatória. Natural product communications. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24868871/. Publicado em 2014 [Fonte]

[4] Karsch-Völk M;Barrett B;Kiefer D;Bauer R;Ardjomand-Woelkart K;Linde K; M. Equinácea para prevenir e tratar a constipação comum. The Cochrane database of systematic reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24554461/. Publicado em 2014. [Fonte]

[5] Liu Q;Chen Y;Shen C;Xiao Y;Wang Y;Liu Z;Liu X; Q. A suplementação com ácido chicórico previne a diminuição da memória sistémica induzida pela inflamação e a amiloidogénese através da inibição da NF-ΚB. FASEB journal: publicação oficial da Federação de Sociedades Americanas para Biologia Experimental. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28003341/. Publicado em 2017 [Fonte]

[6] JB; SMSRSAH. O potencial uso da Equinácea no acne: controlo do crescimento do acne Propionibacterium e da inflamação. Phytotherapy research : PTR. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20830697/. Publicado em 2011 [Fonte]

[7] S; YSRJRPO. Melhoria e estabilidade da pele através de formulações dermatológicas de echinacea purpurea. International journal of cosmetic science. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20384903/. Publicado em 2010 [Fonte]

[8] S; MAVMS. Echinacea purpurea: farmacologia, fitoquímica e métodos de análise. Pharmacognosy reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26009695/. Publicado em 2015 [Fonte]

Back

O que é a Equinácea?

Mundialmente conhecida e repleta de compostos ativos, a Equinácea, um grupo de plantas floridas da família das margaridas, tem muitos truques escondidos no interior das suas pétalas brilhantemente coloridas. Continue a ler para saber porque é que a Equinácea é tão popular e como é que poderá apoiar o bem-estar.

O que é a Equinácea?

A Equinácea é um género de ervas perenes que crescem nativamente em determinadas partes da América do Norte, mas a maioria das pessoas conhece-a como um suplemento herbal vendido sem receita (frequentemente na forma de Echinacea purpurea). O apelo global da planta deriva da sua abundância de compostos ativos e aparentemente vasta influência no bem-estar.

• Alguma evidência sugere que este membro proeminente da família das margaridas poderá impactar a inflamação, os sintomas da gripe, cicatrização das feridas e muito mais.

No entanto, antes de mergulharmos diretamente na investigação científica, tiremos algum tempo para ficarmos a conhecer esta vibrante planta florida. Também conhecida pelo nome "flor-de-cone" (graças à sua cabeça de flor bulbosa), a Equinácea possui tipicamente pétalas de cor brilhante com uma grande cabeça de flor no seu centro. A erva pode atingir alturas de 140 cm nas condições certas, mas não é o seu tamanho que é o mais impressionante.

Como funciona a Equinácea

Ao invés, é a vasta coleção de antioxidantes no interior da Equinácea que provam ser mais atraentes. Dê uma vista de olhos no microscópio às flores, folhas e raízes da flor-de-cone e detetará flavonoides, ácido chicórico e ácido rosmarínico. Estes compostos ativos são, de seguida, cuidadosamente extraídos e vendidos como suplementos de Equinácea.

Embora haja várias espécies que compõem o género da Equinácea, há três, em particular, que são as melhores candidatas para suplementos herbais: Echinacea purpurea, Echinacea angustifolia e Echinacea pallida. Pensa-se que este trio de plantas floridas herbáceas contém os níveis mais significativos dos compostos destacados supra.

Para que serve a Equinácea?

Com três espécies e uma mistura sofisticada de antioxidantes a considerar, o que pode esperar exatamente da Equinácea? Ao que tudo indica, bastante.

Equinácea e o sistema imunitário

Apesar de ser amplamente elogiada como um remédio para os sintomas da constipação e da gripe, não há muita investigação que apoie a influência da Equinácea no sistema imunitário. Isso não quer dizer que esta esteja totalmente ausente, dado que há uma mão-cheia de artigos que destacam os mecanismos sugeridos da planta.

Estes incluem uma revisão sistemática de 1994 de ensaios clínicos controlados, um estudo de 2007 sobre o sistema imunitário inato e adaptativo e um exame de 2014 sobre o impacto da erva na função da célula T.[1][2][3] Todos os três estudos sugerem que a Equinácea (particularmente a E. angustifolia) poderão ajudar a modular o sistema imunitário para uma resposta melhorada.

Como é óbvio, estes estudos têm as suas falhas. Muitas das experiências não têm em consideração variáveis como o "material vegetal, métodos de extração e a adição de outros componentes".[4]

Equinácea e a inflamação

Destacámos anteriormente que um dos compostos ativos na Equinácea é o ácido chicórico, um ácido fenólico natural que o Laboratório de Química Funcional e Nutrição dos Alimentos na China crê ter "poderosas atividades antioxidantes e antiobesidade".[5]

Os investigadores descobriram que o ácido chicórico extraído da Echinacea purpurea influenciou os "mediadores inflamatórios e as citocinas" num modelo animal de neuroinflamação induzida. Infelizmente, a neuroinflamação é um sintoma frequente da doença de Alzheimer, tendo um impacto significativo na função cognitiva.

Equinácea e a pele

As cápsulas ou extratos de Equinácea não são a única forma de beneficiar dos seus sugeridos efeitos de reforço do bem-estar. Uma investigação de 2011 destacou um potencial benefício quando aplica a erva topicamente. As evidências da Universidade da British Columbia sugerem que a Echinacea purpurea poderá reduzir a "secreção de quantidades substanciais de várias citocinas pró-inflamatórias" prevalecentes em vários casos de acne.[6]

Um estudo anterior estabeleceu as bases para esta investigação, indicando que as formulações "não demonstravam nenhuma irritação na pele" entre dez voluntários saudáveis entre os 25 e os 40 anos de idade.[7]

Quais são os efeitos secundários da Equinácea?

Encorajadoramente, a erva aparenta ser geralmente bem tolerada.[8] Os efeitos adversos mais comummente reportados são irritação cutânea, congestão nasal, defluxo e garganta inflamada — todos sintomas de uma reação alérgica. Considerando que a Equinácea é uma erva florida, qualquer um com alergia às ambrósias, malmequeres ou margaridas deve evitar, por completo, a Equinácea.

E, obviamente, se tiver quaisquer preocupações relacionadas com tomar o extrato de Equinácea oralmente ou aplicando-o topicamente, deve consultar o seu médico. É importante observar que os potenciais efeitos secundários a longo prazo da Equinácea permanecem sob investigação.

Como tomar a Equinácea

Considerando a segurança relativa dos suplementos de alta qualidade, a melhor abordagem para tomar a Equinácea é seguindo as indicações do fabricante. Também deve considerar o método de administração, dado que a influência da erva varia consoante o mesmo:

• O extrato de Equinácea de pó seco e os extratos líquidos são consumidos oralmente, habitualmente várias vezes ao dia. Estes suplementos focam-se principalmente nos benefícios internos para o bem-estar.

• Os cremes de Equinácea utilizam a mistura de antioxidantes da erva para influenciarem a pele. Uma vez mais, estes são tipicamente aplicados vários vezes ao dia, com as pessoas a esfregarem a loção gentilmente nas áreas afetadas.

Quanta Equinácea devo tomar?

Infelizmente, não há quaisquer recomendações exatas de dosagem para a Equinácea, mas isso não significa que não seja boa ideia investigar um pouco sobre o tema, mediante os seus objetivos e como planeia tomá-la. Por exemplo, os extratos oralmente consumidos terão diferentes recomendações de dosagem quando comparados com os cremes de Equinácea.

Também é importante observar que os extratos podem interferir com os medicamentos existentes — uma consideração importante caso tenha um problema de saúde subjacente. Conforme supracitado, é melhor seguir as indicações dos produtos de Equinácea específicos e discutir as recomendações de dosagem com um médico.

Equinácea: um suplemento herbal versátil

Não há qualquer dúvida de que a Equinácea tem uma diversidade de potenciais. O seu apelo disseminado certamente que ajuda a elaborar um cenário apelativo, mas não devemos ignorar a necessidade de se realizarem ensaios clínicos controlados. Não obstante, os resultados provisórios apontam para interações promissoras, as quais, combinadas com o perfil de efeitos secundários suaves da erva, a posicionam como um potente aliado para um bem-estar melhorado.

Desde que siga uma abordagem lenta e uniforme, não há qualquer motivo para não usufruir do potencial para o bem-estar da Equinácea por si. Como sempre, lembre-se de focar-se em produtos de alta qualidade para assegurar que estes contêm a abundância de poderosos antioxidantes da planta.

Pronto para sentir a vasta influência da Equinácea em primeira mão? Porque não experimente o nosso suplemento Reforço Imunitário CBD, que tem uma fórmula exclusiva infundida em Equinácea. Ou, para saber mais sobre os compostos contidos na Equinácea, visite a nossa Enciclopédia CBD para encontrar tudo o que precisa saber.

Fontes

[1] Melchart D;Linde K;Worku F;Bauer R;Wagner H; Imunomodulação com a Equinácea - Uma revisão sistemática de ensaios clínicos controlados. Phytomedicine: revista internacional de fitoterapia e fitofarmacologia. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23195946/. Publicado em 1994 [Fonte]

[2] Zhai Z;Liu Y;Wu L;Senchina DS;Wurtele ES;Murphy PA;Kohut ML;Cunnick JE; Z. Reforço de funções imunitárias inatas e adaptativas pela espécie equinácea múltipla. Journal of medicinal food. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17887935/. Publicado em 2007 [Fonte]

[3] Kim HR;Oh SK;Lim W;Lee HK;Moon BI;Seoh JY; H-R. Efeitos de reforço imunitário do extrato de raiz de echinacea purpurea reduzindo o número e função da célula T regulatória. Natural product communications. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24868871/. Publicado em 2014 [Fonte]

[4] Karsch-Völk M;Barrett B;Kiefer D;Bauer R;Ardjomand-Woelkart K;Linde K; M. Equinácea para prevenir e tratar a constipação comum. The Cochrane database of systematic reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24554461/. Publicado em 2014. [Fonte]

[5] Liu Q;Chen Y;Shen C;Xiao Y;Wang Y;Liu Z;Liu X; Q. A suplementação com ácido chicórico previne a diminuição da memória sistémica induzida pela inflamação e a amiloidogénese através da inibição da NF-ΚB. FASEB journal: publicação oficial da Federação de Sociedades Americanas para Biologia Experimental. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28003341/. Publicado em 2017 [Fonte]

[6] JB; SMSRSAH. O potencial uso da Equinácea no acne: controlo do crescimento do acne Propionibacterium e da inflamação. Phytotherapy research : PTR. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20830697/. Publicado em 2011 [Fonte]

[7] S; YSRJRPO. Melhoria e estabilidade da pele através de formulações dermatológicas de echinacea purpurea. International journal of cosmetic science. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20384903/. Publicado em 2010 [Fonte]

[8] S; MAVMS. Echinacea purpurea: farmacologia, fitoquímica e métodos de análise. Pharmacognosy reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26009695/. Publicado em 2015 [Fonte]

Author
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Fontes

[1] Melchart D;Linde K;Worku F;Bauer R;Wagner H; Imunomodulação com a Equinácea - Uma revisão sistemática de ensaios clínicos controlados. Phytomedicine: revista internacional de fitoterapia e fitofarmacologia. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23195946/. Publicado em 1994 [Fonte]

[2] Zhai Z;Liu Y;Wu L;Senchina DS;Wurtele ES;Murphy PA;Kohut ML;Cunnick JE; Z. Reforço de funções imunitárias inatas e adaptativas pela espécie equinácea múltipla. Journal of medicinal food. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17887935/. Publicado em 2007 [Fonte]

[3] Kim HR;Oh SK;Lim W;Lee HK;Moon BI;Seoh JY; H-R. Efeitos de reforço imunitário do extrato de raiz de echinacea purpurea reduzindo o número e função da célula T regulatória. Natural product communications. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24868871/. Publicado em 2014 [Fonte]

[4] Karsch-Völk M;Barrett B;Kiefer D;Bauer R;Ardjomand-Woelkart K;Linde K; M. Equinácea para prevenir e tratar a constipação comum. The Cochrane database of systematic reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24554461/. Publicado em 2014. [Fonte]

[5] Liu Q;Chen Y;Shen C;Xiao Y;Wang Y;Liu Z;Liu X; Q. A suplementação com ácido chicórico previne a diminuição da memória sistémica induzida pela inflamação e a amiloidogénese através da inibição da NF-ΚB. FASEB journal: publicação oficial da Federação de Sociedades Americanas para Biologia Experimental. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28003341/. Publicado em 2017 [Fonte]

[6] JB; SMSRSAH. O potencial uso da Equinácea no acne: controlo do crescimento do acne Propionibacterium e da inflamação. Phytotherapy research : PTR. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20830697/. Publicado em 2011 [Fonte]

[7] S; YSRJRPO. Melhoria e estabilidade da pele através de formulações dermatológicas de echinacea purpurea. International journal of cosmetic science. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20384903/. Publicado em 2010 [Fonte]

[8] S; MAVMS. Echinacea purpurea: farmacologia, fitoquímica e métodos de análise. Pharmacognosy reviews. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26009695/. Publicado em 2015 [Fonte]

De que produto eu preciso?
As Seen On: