Published:

Updated:

Perturbações de Ansiedade: Tipos, Causas, Sintomas e Tratamento

Embora sentir-se ansioso seja uma reação humana natural, caso não sejam controlados, esses sentimentos de preocupação podem levar rapidamente a dezenas de sintomas debilitantes. Continue a ler para ficar a saber tudo o que precisa saber sobre a ansiedade, como lidar com a mesma e que papel poderá desempenhar o CBD.

O que é a ansiedade?

Todos sentimos ansiedade, quer seja por causa dos prazos relativos a trabalhos, situações difíceis em casa, ou simplesmente por passarmos tempo em público. A ansiedade ocasional (sentir-se desconfortável, temoroso ou preocupado) é uma reação humana perfeitamente natural. Contudo, quando os sintomas de preocupação teimam em esvanecer, a ansiedade pode prejudicar a sua qualidade de vida.

Por vezes, conhece a causa por detrás da sua ansiedade, contudo, para muitos indivíduos, a preocupação constante persiste sem haver uma causa ou despoletador específico. É nestes casos que a ansiedade ligeira pode levar rapidamente a uma perturbação de ansiedade. Os sintomas variam de pessoa para pessoa, mas não é incomum sentir uma variedade de queixas mentais e físicas.

Tipos de perturbações de ansiedade

As pessoas sentem ansiedade de inúmeras formas diferentes, com todas as perturbações a variarem na intensidade. As perturbações de ansiedade comuns incluem:

• Perturbação de ansiedade social
• Perturbação obsessiva-compulsiva
• Ansiedade por doença
• Perturbação dismórfica corporal
• Perturbação de ansiedade generalizada

De todas as perturbações associadas à ansiedade, a perturbação de ansiedade generalizada (PAG) é provavelmente a mais frequentemente diagnosticada. Também é uma das mais desafiadoras de tratar pelo simples motivo de que muitos doentes consideram ser difícil identificar a causa. As preocupações associadas à PAG são frequentemente incontroláveis e, para as pessoas que sofrem da mesma, torna-se incrivelmente desafiador lidar com a mesma.

Apesar da complexidade das perturbações de ansiedade, não perca a esperança caso padeça de uma destas. Há várias formas de tratar e gerir os sintomas de ansiedade, sendo que o primeiro passo é identificar o motivo que fá-lo sentir-se ansioso.

Porque ocorre a ansiedade

Embora a investigação provisória sugira que os genes desempenham um papel no desenvolvimento das perturbações de ansiedade, os despoletadores mais comuns são externos. Estes variam desde experiência na infância até ansiedade resultante de problemas de saúde, drogas ou medicamentos.

Para cada potencial despoletador, há habitualmente vários fatores em jogo. Os exemplos abaixo destacam situações que podem provocar situações de ansiedade.

Experiências na infância

Passar por situações traumáticas a uma tenra idade pode provocar sérios impactos nos pensamentos, sentimentos e na forma como lidamos com situações futuras. Infelizmente, os traumas de infância são um despoletador frequente das perturbações de ansiedade, com as potenciais causas a incluírem abuso físico e emocional, perda de um progenitor ou sentimentos de exclusão.

Problemas de saúde

Os problemas de saúde são despoletadores frequentes da ansiedade, com muitos problemas de saúde a longo prazo ou crónicos a terem um impacto debilitante no nosso bem-estar mental. A ansiedade é comum em problemas de saúde psicológicos porque é frequentemente um sintoma do stresse e da depressão.

Drogas e medicamentos

A ansiedade pode ocorrer em virtude da ingestão de drogas e medicamentos. Alguns medicamentos psiquiátricos podem espoletar a ansiedade, mas a doença é mais comum entre pessoas que abusam de drogas recreativas ou do álcool. Vale inclusive a pena destacar que alguns alimentos (principalmente os ricos em açúcar e cafeína) também contribuem para a ansiedade.

Vida quotidiana

É inteiramente possível que os desafios da vida moderna espoletem a ansiedade. Quer seja preocupar-se com o dinheiro, com os horários de trabalho prolongados, sentir-se sozinho, ou a tristeza profunda, há várias situações difíceis que temos de enfrentar diariamente. Na maioria das vezes, estes casos são amenos, mas os sintomas podem tornar-se mais intensos, caso os problemas persistam.

Como é que a ansiedade o afeta

Tal como muitas outras perturbações psicológicas, a ansiedade manifesta-se numa variedade de sintomas físicos e mentais. Não há dois casos de ansiedade que sejam iguais e tanto a gravidade como a duração dos sintomas mudarão de acordo com a situação.

Sintomas físicos da ansiedade

Os sintomas físicos da ansiedade podem incluir:

• Tensão muscular
• Palpitações cardíacas
• Suor, tremores ou agitação
• Dificuldade em respirar (falta de ar)
• Fadiga constante

A maioria dos sintomas físicos de ansiedade tende a manifestar-se em condições mais graves ou como resultado de espoletadores específicos (um objeto ou situação temidos). Infelizmente, isto pode levar a que as pessoas se preocupem com a recorrência dos sintomas, perpetuando o ciclo da ansiedade. A evasão pode ajudar a controlar os sintomas físicos a curto prazo, mas pode impactar de forma negativa a qualidade de vida.

Sintomas mentais da ansiedade

Os sintomas mentais de ansiedade podem incluir:

• Inquietação ou sentir-se constantemente no limite
• Dificuldade em concentrar-se
• Sentimentos de morte iminente
• Pensamentos em espiral (preocupação constante)
• Fobias irracionais

Os sintomas mentais podem ser mais difíceis de definir e podem, inicialmente, ser menos intensos do que os seus homólogos físicos. No entanto, é importante lidar com os sintomas mentais, por mais pequenos que sejam. A ansiedade é uma condição que torna-se mais difícil de lidar quanto mais tempo ficar por tratar. Contudo, a boa notícia é que há vários passos simples que pode dar para ajudá-lo a manter a preocupação à distância.

Como lidar com a ansiedade

A ansiedade tende a manifestar-se como sentimentos constantes de preocupação, medo e inquietação. Em virtude disso, as técnicas de gestão focam-se em assumir o controlo dos seus pensamentos. Embora não haja um guia definitivo para abordar a ansiedade, os seguintes passos podem ajudar.

Passo 1: recupere o controlo

O primeiro passo para lidar com a ansiedade é tentar impedir que os sentimentos entrem em espiral. Assim que sentir os sintomas iniciarem-se, interrompa o que está a fazer e concentre-se. Respire fundo e concentre-se no presente. Fazê-lo pode ajudar a prevenir que os sentimentos de preocupação fiquem fora de controlo.

Passo 2: encontre a origem

Enquanto tira tempo para parar, pensar e concentrar-se, tente identificar o que está fazer com que se sinta ansioso. Caso tenha dificuldades em identificar o despoletador, pondere registar os momentos em que se sente preocupado ou temeroso. A utilização de um diário ou bloco de notas para registar os seus sentimentos de ansiedade pode ajudar a abordar a causa por detrás dos mesmos.

Passo 3: pense positivo

Na maioria das vezes, ficamos ansiosos com situações fora do nosso controlo ou assumimos o pior quando este pode nunca constatar-se na realidade. Ao invés de preocupar-se com situações incontroláveis, concentre-se nos "tangíveis" e experiências positivas.

Por exemplo, se a saúde de alguém que lhe seja próximo o faz sentir-se ansioso, concentre-se ao invés em todas as experiências alegres que tiveram juntos e como se sentia quando estava com essa pessoa.

Passo 4: faça algo que adora

Por vezes não há simplesmente uma forma de superar uma situação que o faz sentir ansioso. Mas isso não significa deixar que os sintomas fiquem descontrolados. Caso tenha um evento problemático que se esteja a aproximar, experimente redirecionar os seus pensamentos concentrando-se em atividades que adora.

Quer seja ser criativo, organizar-se ou ver um filme, qualquer atividade que o ajude a pensar em algo além da sua ansiedade pode oferecer ótimo apoio.

Diferenças entre o stresse e a ansiedade

Embora às vezes o stresse e a ansiedade possam parecer iguais, há diferenças subtis entre estas duas perturbações. É essencial que saiba como estas diferem, porque os protocolos de tratamento podem variar e quererá focar-se na melhor terapia ou cuidado possível.

• Stresse: uma perturbação que se manifesta como uma ampla gama de sintomas físicos e mentais e resulta habitualmente de um despoletador externo.

• Ansiedade: um sentimento persistente de preocupação que não desvanece, inclusive na ausência de um potencial despoletador.

Tanto o stresse quanto a ansiedade podem manifestar sintomas psicológicos similares. Contudo, é importante salientar que pode viver uma vida maioritariamente livre de stresse e ainda assim desenvolver ansiedade.

O que é o CBD?

O canabidiol (mais comummente referenciado como CBD) é um composto totalmente natural que provém do cânhamo industrial. Este existe no interior das flores e requer preparação sofisticada antes de encontrar-se preparado para ser consumido.

O motivo pelo qual os fabricantes dedicam tantos esforços à extração e purificação do CBD deriva da vasta influência do composto no bem-estar. Devido à sua interação única com o nosso corpo, o CBD tem o potencial para surtir efeitos nos nossos sistemas imunitário, digestivo e nervoso central, além de exercerem a sua ação nas funções que estes sistemas controlam.

Com a capacidade de influenciar positivamente funções como a disposição, sono, dor e apetite, o CBD tem excelente potencial para as pessoas que querem uma abordagem não-tóxica e 100% natural ao bem-estar melhorado.

Óleo CBD para a ansiedade: será que ajuda?

O impacto do óleo CBD na ansiedade é um tópico de grande interesse a nível mundial para diversos investigadores. Até agora, ainda há muitos estudos nas fases pré-clínicas, mas os resultados são encorajadores. Vários destes estudos focam-se na influência do CBD nas principais perturbações de ansiedade, contudo, considerando a complexidade da perturbação, bem como a ampla gama de sintomas que a ansiedade produz, ainda há muito a aprender.

Felizmente, o óleo CBD não faz com que fique com uma moca, tornando-o num complemento ideal para a sua rotina regular de suplementos. Com o efeito de reforço do equilíbrio que o CBD provoca, o composto poderá comprovar ser um precioso aliado para a forma como o nosso corpo gere as perturbações físicas e mentais.

Como tomar o CBD para a ansiedade

Se estiver interessado em tomar CBD para a ansiedade, há dezenas de formas de incorporar o composto na sua rotina diária. Para tirar o máximo benefício do CBD, quererá consumi-lo nas alturas em que mais precisa deste.

• Por exemplo, caso saiba que uma situação ou evento no trabalho o fazem sentir ansioso, experimente consumir algumas gotas de óleo CBD no início do dia. Ingerido oralmente, o óleo CBD demora até uma hora para circular pelo corpo, o que significa que os níveis atingirão o pico enquanto está a trabalhar.

• Alternativamente, caso se sinta subitamente ansioso, mas não consiga identificar o motivo, experimente consumir o óleo CBD sob a língua para usufruir de um efeito mais proeminente. Algumas gotas ingeridas sublingualmente dão ao CBD uma via mais direta até à corrente sanguínea, com os efeitos a fazerem-se sentir decorridos apenas quinze minutos.

• Também há outras alternativas, tais como vape de CBD, cápsulas de CBD e gomas de CBD. Todas estas têm vantagens e desvantagens para a ansiedade, dependendo do seu estilo de vida e das suas necessidades. O nosso melhor conselho é experimentar com diferentes produtos CBD para descobrir o que funciona consigo.

Dosear o CBD para a ansiedade

O doseamento é um fator essencial a considerar quando ingere o CBD para a ansiedade. Quanto menor a concentração, menos proeminente será o efeito, embora até algumas gotas de um produto de CBD com uma concentração ligeira possam fornecer o reforço que precisa.

Não há uma dose de CBD padronizada, dado que cada pessoa reage de forma diferente e não há dois casos de ansiedade que sejam iguais. De modo geral, quando mais graves os sintomas, maior a dose de CBD necessária.

Caso esteja a dar os primeiros passos no CBD, a melhor abordagem é começar com um produto de baixa concentração e começar a aumentar lentamente. Não se esqueça de dar tempo suficiente ao seu corpo para estabelecer uma rotina antes de aumentar quer a concentração ou a frequência.

Quer esteja a experimentar o CBD pela primeira vez ou procure afinar a sua experiência de bem-estar, a Cibdol tem uma calculadora de dosagem do CBD especificamente projetada para dar-lhe uma dose recomendada tendo como base vários fatores chave.

Estas recomendações são um ótimo ponto de partida para a sua jornada de bem-estar, mas não passam disso — de recomendações. Caso tenha quaisquer dúvidas ou preocupações, a melhor pessoa com quem discutir os impactos do CBD é o seu médico.

Possíveis efeitos secundários do CBD

O CBD é um composto totalmente natural conhecido pela sua ausência de toxicidade ou de efeitos intoxicantes (não ficará com uma moca), mas deve ter em consideração que há alguns efeitos secundários ligeiros documentados. Felizmente, estas aparentam ser incrivelmente suaves e dissipam-se rapidamente.

• A ingestão de CBD pode provocar casos de cansaço ligeiro, náusea, tontura e boca seca. Também deve considerar a potencial interação com alguns medicamentos prescritos.

A maioria dos sintomas desaparecerá rapidamente, contudo, caso fique preocupado, deixe de tomar o CBD durante alguns dias. Se estiver atualmente a tomar algum tipo de medicamento, recomendamos que discuta as suas necessidades com o seu médico.

Dicas para usar o óleo CBD para a ansiedade

Caso sinta que o óleo CBD poderá ajudá-lo a lidar com a ansiedade e os seus sintomas, temos algumas dicas úteis que deve considerar.

• Comece devagar e vá devagar: mantenha-se fiel a uma concentração suave de CBD durante pelo menos duas semanas para habituar-se ao impacto do canabinoide na ansiedade.

• Experimente com o CBD: experimente diferentes produtos de CBD para descobrir qual o que melhor se adequa ao seu estilo de vida e necessidades.

• Utilize uma calculadora de dosagem: caso esteja inseguro por onde deve começar com o CBD, a calculadora de dosagem do CBD, da Cibdol, pode fornecer um ponto de partida tendo como base o seu género, idade, peso e alguns outros fatores críticos.

• Opte sempre por extrato de CBD de alta qualidade: todos os produtos de CBD da Cibdol passam por um controlo de qualidade estrito, bem como uma testagem minuciosa realizada por terceiros para comprovar que não contêm THC nem outros elementos prejudiciais.

• Monitorize como se sente: a melhor forma de beneficiar do CBD não se limita apenas a registar quanto ingere, também deve registar como determinados produtos ou doses o fazem sentir. Desta forma, pode personalizar a sua experiência com o CBD para obter o melhor resultado possível.

Perguntas Frequentes

Com que frequência posso tomar o CBD para a ansiedade?
Não há uma dose padronizada para o CBD, por conseguinte, pode tomá-lo quantas vezes quiser, desde que o façam sentir-se confortável. Todos os casos de ansiedade são diferentes, portanto, descubra o que funciona melhor para si.
Que concentração de CBD é melhor para mim?
A melhor concentração de CBD dependerá da gravidade dos seus sintomas, mas até uma concentração suave pode comprovar ser eficaz. Caso esteja inseguro, comece devagar e avance passo a passo.
O óleo CBD é legal para a ansiedade?
Desde que o óleo CBD não contenha THC, este é perfeitamente legal de usar para a ansiedade. A Cibdol testa todos os seus extratos de CBD de forma independente para assegurar a melhor qualidade e segurança possíveis.
O óleo CBD é seguro para a ansiedade?
O óleo CBD pode provocar efeitos secundários, mas estes aparentam ser muito suaves. Opte sempre por produtos de alta qualidade e experimente uma pequena quantidade de óleo CBD da primeira vez, para averiguar como este o faz sentir.
Onde posso comprar óleo CBD para a ansiedade?
Pode comprar óleo CBD diretamente na Cibdol. Não só temos uma ampla variedade de óleos CBD em várias concentrações, como também expedimos para toda a Europa.
De que produto eu preciso?
As Seen On: