As Propriedades Psicoativas do CBD

As Propriedades Psicoativas do CBD

Psicoativo versus psicotrópico

Ao procurar produtos de CBD, a maioria dos sites listará o componente como "não-psicoativo", pois "psicoativo" é um termo popular usado para descrever os efeitos da canábis e do THC. Ao definir p produto desta forma, ajuda a posicionar o CBD como uma opção mais segura e afasta-o da canábis, que ainda é ilegal na maior parte do mundo.

O CBD é realmente não-psicoativo?

Na realidade, o CBD deveria ser conhecido como "não-psicotrópico", que é o termo correto para descrever uma substância que não afeta o estado mental. O conceito é mais fácil de entender se olharmos para as definições de ambos os termos.

Psicoativo: "Uma substância que afeta a mente"

Psicotrópico: "Refere-se a drogas que afetam o estado mental de uma pessoa"

As substâncias psicotrópicas afetam o nosso estado mental, sentido de realidade e a nossa perceção do mundo. Embora este possa ser o motivo pelo qual a canábis é a droga ilícita mais usada no mundo, para aqueles que procuram as vantagens do CBD, essa qualidade é indesejável. O termo "psicoativo" implica uma substância que afeta a mente e, embora possa ter repercussões negativas, existem dezenas de comidas e compostos psicoativos que consumimos diariamente sem riscos. Apenas porque algo pode alterar a nossa mente, não significa necessariamente que o efeito seja perigoso ou indesejável.

As substâncias psicoativas são mais comuns do que imagina

Pode ser difícil de acreditar, mas há algo que todos comemos e gostamos que é psicoativo. Estamos, é claro, a falar do chocolate! Especificamente do chocolate negro. O cacau (sementes frescas das quais deriva o chocolate) é um dos produtos alimentares mais populares do mundo. O facto de os compostos nele contidos terem a capacidade de nos fazer sentir menos stressados faz do chocolate uma substância psicoativa.

Num estudo publicado no NCBI, os invetisgadores descobriram que o consumo de chocolate em homens e mulheres entre os 18 e 49 anos causou alívio do stresse leve. Os pacientes do estudo eram de diversos lugares, alguns com histórico de episódios depressivos. Os sujeitos indicaram que comer chocolate "aumentava a energia e concentração". O segredo do poder psicoativo do chocolate está na sua habilidade de influenciar os níveis de serotonina, um mecanismo partilhado com o CBD.

As Propriedades Psicoativas do CBD

O CBD tem o poder de afetar positivamente a mente

A serotonina é um neurotransmissor responsável por transportar sinais para diferentes áreas do cérebro. Acredita-se que regula o humor, já que baixos níveis de serotonina estão associados a condições como a depressão e a ansiedade. Esta conclusão alinha-se com o que sabemos sobre as propriedades psicoativas do chocolate, pois comer quantidades frequentes aumenta os níveis de serotonina, o que explica a sua capacidade de aliviar o stresse leve.

Noutro estudo publicado no National Institute of Health, os cientistas descobriram que a administração de CBD em sujeitos vivos (ratos) "aumentou significativamente os níveis de serotonina". O efeito variou dependendo do estado mental e da duração do tratamento, mas observou-se sempre um aumento. Sozinho, este mecanismo é interessante, mas não revolucionário. O que ele traz de novo é o potencial para que o CBD seja incluído em tratamentos de depressão ou ansiedade em alguma medida. Isto é algo que os investigadores estão interessados em entender, mas analisar como o componente afeta o nosso cérebro consiste de um vasto número de variáveis. Como resultado, embora o potencial esteja lá, as conclusões ainda precisam de ser estudadas e verificadas.

O CBD é psicoativo, mas não é intoxicante

Para já, o que podemos confirmar é o perfil seguro do CBD. Desde os numerosos estudos feitos até à revisão completa pela Organização Mundial de Saúde (OMS), um atributo que se destaca é a falta de toxicidade do componente e o seu risco incrivelmente baixo de efeitos secundários. Como parte da sua investigação sobre o CBD, a OMS afirmou que "o CBD é geralmente bem tolerado, com um bom perfil de segurança. Os efeitos adversos reportados podem ser resultado de interações entre o CBD e medicamentos existentes dos pacientes".

O segredo está na moderação

Tendo em consideração os potenciais efeitos secundários, bem como as interações medicamentosas, o uso do CBD deve ser sempre ponderado caso a caso. Porém, com base no que já sabemos sobre o potencial do componente, as perspetivas são encorajadoras. Podemos confirmar que sim, o CBD é psicoativo, e embora os seus efeitos ainda estejam a ser estudados, acredita-se que tenham um futuro promissor que pode ajudar a tratar várias condições relacionadas com o humor.
**CBD é psicoativo - https://www.cibdol.com/blog/703-can-cbd-get-you-high

Tal como o chocolate, o CBD tem a capacidade de afetar positivamente a nossa mente, da mesma forma que uma substância psicoativa. Esta comparação com o chocolate não é baseada puramente na interação com níveis de serotonina. Ambos os componentes podem possuir efeitos adversos quando tomados em excesso. É por essa razão que mesmo as substâncias que são boas para a nossa saúde devem ser consumidas em moderação, como parte de um estilo de vida saudável.

De que produto eu preciso?