Como é Produzido o Óleo de CBD?

Last updated:

Published:

O CBD está em destaque em diversas manchetes devido às diversas aplicações possíveis — e a sua promessa é apoiada por um número cada vez maior de investigações científicas. Enquanto muitos artigos falam sobre as utilizações e benefícios do óleo de CBD, a maioria das pessoas fica no escuro quando se fala duma questão em particular: como é produzido o óleo de CBD?

Permita-nos elucidá-lo sobre o processo: desde o cultivo da planta até à colheita e extração. Iremos inclusive além do básico, abordando medidas extra que ajudam a produzir o óleo mais puro e mais potente. Estes são os passos que muitas empresas não incluem, mas na Cibdol consideramos crucial produzir um produto com a melhor das qualidades. Prepare-se — aqui tem o ABC sobre a produção do óleo de CBD.

Cultivo e colheita do cânhamo

Tudo começa com o cultivo adequado do cânhamo. As sementes de cânhamo industrial são cuidadosamente escolhidas pela sua abundância natural de CBD e baixo conteúdo de THC. Na Cibdol, testamos o solo antes do cultivo, assegurando de que não demonstra quaisquer sinais de contaminação. As sementes são então semeadas e as plantas de cânhamo crescem até 120 dias.

Perto do final do período de floração, as plantas são colhidas. Elas são cortadas perto da raiz, as sementes e folhas são removidas e o caule é deixado a secar. Os caules são depois embebidos, para suavizar a fibra, num processo conhecido como "maceração". De seguida, procede-se à "decorticação", a fibra é manualmente separada do caule para futuro processamento. Podemos agora avançar para a extração do CBD.

Métodos de extração do CBD

Há três métodos principais de extrair o CBD: utilizando um óleo adequado para uso alimentar (como o azeite), utilizando solventes líquidos, ou extraindo com CO₂ supercrítico. A extração com solvente líquido é o método industrial mais comum. Contudo, por motivos de qualidade e precisão, a Cibdol utiliza o CO₂ supercrítico. Analisemos os prós e contras de cada método.

Extração com óleo

A utilização de óleos para extrair o CBD é um dos métodos mais diretos. Ele é popular entre os produtores domésticos. O processo começa com a utilização de calor para decarboxilar o material em bruto da planta, ativando canabinoides como o CBD. O próximo passo é adicionar azeite à canábis, aquecendo a mistura até aos 100 °C durante 1 – 2 horas no total. Isto faz com que o azeite evapore, deixando ficar um óleo altamente concentrado de CBD.

Prós

Este método é muito económico e seguro de executar. Também não requer praticamente qualquer equipamento, tornando-o acessível para os produtores domésticos.

Contras

Relativamente ao esforço necessário, este método de extração rende muito pouco em termos de produto final. O óleo resultante é altamente perecível — tem de ser guardado num local frio e seco e utilizado relativamente rápido para impedir que se estrague.

Extração com solvente líquido

A extração com solvente líquido é frequentemente realizar com etanol, propano ou butano. A matéria da planta é fervida com um destes solventes para extrair os compostos desejados (neste caso, CBD). A solução é filtrada e o solvente restante é removido através do calor/vácuo, deixando ficar um concentrado rico em CBD.

Prós

O equipamento necessário para a extração com solvente líquido não é demasiado complicado ou especializado, mas ainda assim resulta num óleo altamente concentrado. Também é um processo relativamente simples.

Contras

Pelo lado negativo, este método requer mais energia do que o CO₂ ou do que a extração com óleo. Também não é tão preciso quanto o CO₂ a segmentar os compostos desejados (como o CBD) para extração, resultando frequentemente num produto menos desejável. Também pode ser perigoso trabalhar com solventes poderosos a temperaturas elevadas, e apresenta potenciais riscos para o ambiente.

Extração com CO₂ supercrítico

Este é o método de extração que utilizamos aqui, na Cibdol, dado que consideramos que rende um óleo com a melhor das qualidades. A extração com CO₂ supercrítico também é um método popular fora da indústria do cânhamo/CBD; também é frequentemente utilizada nos sectores de cosméticos e farmacêuticos.

Na sua pressão e temperatura "críticas", o CO₂ assume um estado entre o líquido e o gasoso, permitindo-lhe exibir traços de ambos. A extração com CO₂ supercrítico utiliza o CO₂ como um "solvente verde" para extrair o CBD. O CO₂ deve atingir a pressão e temperatura ideais para que se possa avançar com a extração. Isto requer precisão e conhecimento especializado, dado que diferentes compostos são isolados a diferentes temperaturas.

Nos sistemas de extração industrial há três componentes: o recipiente de extração, o acumulador e o separador. O recipiente de extração é enchido com canábis moída e o acumulador bombeia CO₂ líquido para o recipiente. Isto cria uma mistura de CO₂ e canabinoides. O separador pega depois nesta mistura, remove o CO₂ e isola o extrato de CBD.

Prós

A extração com CO₂ é um método seguro, tanto para os humanos como para o ambiente. Não requer quaisquer químicos tóxicos e emprega um sistema de circuito fechado com a possibilidade de reciclar o CO₂. Dado que a extração com CO₂ funciona a temperaturas mais baixas do que com solventes líquidos, ela preserva mais o perfil terpeno da planta de cânhamo, resultando num óleo mais rico e mais benéfico.

Contras

Este método é dispendioso devido ao equipamento necessário. Dado que requer conhecimento especializado, é essencial ter acesso a um químico com experiência. Estes dois fatores fazem com que a extração com CO₂ seja inadequada para produtores domésticos.

Indo um pouco mais longe

Os métodos de extração supracitados podem render, por si só, um óleo de CBD decente e muitas empresas ficam-se por aí. Contudo, há medidas adicionais que devem ser tomadas para obter um produto final verdadeiramente soberbo. Eis alguns passos extra importantes que a Cibdol adiciona ao processo de produção. É a nossa forma de ir um pouco mais longe para produzir o produto com a melhor das qualidades.

Descarboxilação do CBD

Quando se trata da canábis, a descarboxilação é o processo de utilizar calor para converter os ácidos canabinoides em canabinoides ativos. Quando o calor é aplicado a temperaturas específicas e durante períodos de tempo precisos, um grupo carboxílico é removido dos ácidos canabinoides. O dióxido de carbono é libertado e o que permanece é um canabinoide ativo. Por exemplo, quando o ácido canabinoide CBDA é descarboxilado, ele transforma-se em CBD.

A descarboxilação do óleo de CBD numa escala comercial é um processo complexo que envolve requinte e experiência. Para fazê-lo em segurança, é necessário realizá-la num laboratório, sob a orientação de especialistas, utilizando equipamento especialmente projetado. Dito isto, quando executada adequadamente, a descarboxilação ajuda a assegurar que o seu óleo de CBD alcança a potência máxima (para que possa colher os benefícios máximos).

Purificação

Na Cibdol, purificamos o nosso óleo de CBD utilizando um sistema de filtração especializado. Este processo remove as gorduras indesejadas, a clorofila e os químicos. O óleo de CBD não-purificado — ou "em bruto" — tem uma cor mais escura. Ele pode ser inconsistente na concentração e tem um odor forte. O óleo purificado tem uma cor mais clara, tem um aroma discreto e natural e uma potência, pureza e liquidez consistente.

Para além do nosso sistema de filtração, testamos extensivamente os nossos óleos para assegurar que não têm quaisquer contaminantes artificiais, aditivos, ou vida microbiana prejudicial. Além disso, os testes realizados por terceiros asseguram que os nossos produtos são tão puros como afirmamos serem.

Enriquecimento com terpeno

Os terpenos são compostos aromáticos que se encontram na canábis. Cada um tem propriedades únicas, alguns dos quais apresentam potencial terapêutico. Por exemplo, os **estudos descobriram que o mirceno de terpeno, que tem um aroma terroso, alivia a dor, inflamação e depressão.
**estudos - https://bpspubs.onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/j.1476-5381.2011.01238.x

O processo de extrair o CBD da planta de cânhamo pode resultar em algumas perdas de terpenos. Assim sendo, a Cibdol adiciona um passo de enriquecimento com terpeno ao nosso modelo de produção do óleo de CBD. Retemos a quantidade máxima de terpenos utilizando um processo de destilação a vapor próprio. Isto ajuda a preservar mais dos benefícios holísticos da planta de cânhamo.

O padrão-ouro do óleo de CBD

O óleo de CBD da Cibdol é fabricado em **laboratórios suíços, utilizando equipamento topo de gama, ingredientes brutos superiores e os mais recentes métodos científicos. Gostamos de ser transparentes sobre os nossos processos e gostamos de educar os consumidores sobre cada aspeto do óleo de CBD. Desde o cultivo à purificação até chegar a sua casa, estamos comprometidos com a qualidade em todas as etapas. Isto inclui dar os passos adicionais que elevam os níveis de qualidade.
**laboratórios suíços - https://www.cibdol.com/content/made-in-swiss-laboratory

Registe-se e aproveite 10% de desconto na sua primeira compra

De que produto eu preciso?
As Seen On: