Quais As Opções Para Extração De CBD?

Para produzir produtos de CBD, como óleos ou cosméticos, o CBD tem, em primeiro lugar, que ser extraído do material vegetal que o contém. A fonte mais abundante de CBD é atualmente a flor do cânhamo, que foi seletivamente cultivado para conter altos índices desse canabinoide. Há muitas formas de extrair o CBD do cânhamo, sendo alguns métodos mais eficazes e seguros do que outros. A seguir encontrará uma análise de alguns dos métodos mais comuns.

Extração básica de CBD com solvente

A extração com solventes é uma prática rudimentar que consiste em pegar no material vegetal descarboxilado e adicionar-lhe um solvente líquido para remover os canabinoides e terpenos do cânhamo. Entre os solventes mais comuns estão o butano, o etanol ou o hexano. Uma vez extraído, o líquido precisa de ser evaporado em segurança, restando apenas o óleo de CBD.

O benefício de extrair o CBD desta forma é que é barato e requer pouco equipamento. As desvantagens, porém, são muitas.

Em primeiro lugar, este método de extração do CBD pode ser perigoso. Os produtos químicos utilizados podem causar danos se usados de forma incorreta, e são altamente inflamáveis. A extração com solventes deverá apenas ser feita por um profissional, num laboratório. Existe também o risco de, se feito de forma incorreta, o óleo permanecer contaminado com o solvente, o que é perigoso para o utilizador final.

A segunda grande desvantagem é que este método retira também da planta ceras, clorofilas, gorduras e outros materiais vegetais. Isto resulta num óleo de CBD com pouca qualidade, amargo, escuro e grosso, no qual é impossível controlar o conteúdo de THC.

Por estas razões, a extração com solventes é inviável para qualquer empresa de CBD que se leve a sério, e muito perigosa para qualquer extrator caseiro.

Extração com azeite

A extração de CBD com azeite oferece aos utilizadores a possibilidade de fazer o seu óleo em casa. É um método seguro desde que possua conhecimentos básicos de cozinha e é fácil de seguir.

Primeiro, o material vegetal precisa de ser descarboxilado. Este é o processo de ativação dos componentes pelo calor. Uma vez descarboxilado, o material vegetal é aquecido durante algumas horas. Os canabinoides e o CBD contidos na planta ligam-se às gorduras dentro do óleo, criando uma infusão. Deixa-se arrefecer o óleo e filtra-se o material vegetal, resultando num óleo infundido com CBD.

Da mesma forma que o método com solventes, usando a extração com azeite há muito pouco controle sobre o que é extraído. O método de extração com azeite também resulta num conteúdo de CBD fraco e de pouca confiança, tornando-o comercialmente inviável, mas uma opção para experiências caseiras.

Extração de CBD sem solventes (manual)

Como será possível extrair o CBD sem um solvente? A resposta é aplicando calor, pressão ou fricção. O método para fazer kief de CBD, por exemplo, utiliza fricção e água. Isto é simplesmente o processo de congelar e depois sacudir as pequenas glândulas na flor de cânhamo que contêm CBD e juntá-las num concentração. Outros métodos, como o método utilizado para fazer Rosin de CBD, envolvem a aplicação de calor e pressão diretamente na flor de cânhamo para extrair um óleo natural.

Com estes métodos, a quantidade produzida é geralmente baixa e impraticável para produtores e utilizadores de CBD.

Extração de CBD supercrítica com CO₂

Provavelmente o melhor método para extração de CBD, a extração supercrítica com CO₂ é uma forma altamente avançada e customizável de obter o melhor da planta de cânhamo. Este é o método que usamos na Cibdol.

Neste método, o CO₂ é manipulado de forma a entrar num estado supercrítico, onde possui qualidades tanto de líquido como de gás. O CO₂ é espalhado pela flor da canábis em diferentes ângulos e temperaturas para dissolver terpenos e canabinoides nas suas variadas solubilidades, um processo chamado de fracionamento.

Este método permite uma extração de concentrados limpos e seguros, sem o uso de aditivos adicionais ou potenciais contaminantes. Também permite uma produtividade eficiente, obtendo o máximo da planta de cânhamo.

Trata-se, porém, de um processo industrial, sendo altamente caro e impraticável para quem não for um produtor dedicado de CBD.

A extração com CO₂ oferece um maior controlo

A extração com CO₂ tem uma grande vantagem em relação a outros métodos de produção de óleo de CBD: ao contrário de outros métodos, o CO₂ supercrítico pode ser espalhado sobre o cânhamo atuando de uma forma que permite selecionar os canabinoides e outros componentes requeridos, deixando tudo o resto para trás. Graças a este nível maior de controlo, a extração com CO₂ tornou-se o método líder para produção de CBD. Ao usar o CO₂ como solvente, o produto final fica livre de químicos e contaminantes.

A Cibdol oferece uma análise independente e oficial

Porque se esforça por estar constantemente no topo, a Cibdol publica uma análise detalhada de cada lote de CBD produzido, testado por um laboratório independente. Estas análises indicam os níveis dos canabinoides comuns, para auxiliá-lo a tomar a melhor decisão possível.

De que produto eu preciso?