Pode Tomar o CBD e Conduzir Posteriormente?

Published:

Posso consumir o CBD e conduzir?

A associação do CBD com a canábis faz com que este seja frequentemente tratado como o THC. Uma área em que este caso de identidade trocada pode impactar severamente as vidas das pessoas é a mobilidade — especificamente, a capacidade de conduzir enquanto toma o CBD. Devido à rápida ascensão da popularidade do CBD, há uma crença de que o composto pode afetar a sua consciência espacial, reações e perceção da profundidade — todas estas competências essenciais na estrada.

Embora seja verdade que o THC induza o tipo de efeitos secundários supracitados, o óleo de CBD não o deveria fazer — desde que o óleo tenha sido adequadamente preparado. Saber o que um produto de CBD contém e não contém é vital. Manter os rácios de canabinoides focados no CBD, não só fará com que os produtos sejam legais (na maioria dos países), como também levará a que os vestígios de THC tenham um impacto negligenciável.

Em que é que o CBD é diferente do THC

O CBD é fundamentalmente diferente do THC. Não só a nível molecular, mas também na forma como o composto interage com o sistema endocanabinoide (SE). O canabidiol tem um efeito indireto no nosso SE. Ele estimula a eficiência da ligação dos recetores CB1 e CB2, enquanto também influencia a produção de enzimas metabólicas. Por exemplo, o CBD demonstrou inibir as enzimas que decompõem a anandamida (AEA), o endocanabinoide que reforça o humor. O CBD contribui para uma melhoria geral na forma como o SE opera, daí o vasto número de potenciais benefícios que o CBD tem no seu reportório.

Como o CBD não se liga diretamente com os recetores CB1, ele não influência a memória ou coordenação, nem abranda as reações da mesma forma que o THC o faz. Outro equívoco comum é que a capacidade do CBD de apoiar uma boa noite de sono provoca sonolência, o que não aparenta ser o caso.

Um estudo publicado pela Frontiers in Pharmacology descobriu que “o CBD não aparenta interferir com o ciclo do sono de voluntários saudáveis”. Ao invés, descobriu-se que apoia o ciclo natural de sono e de despertar do seu corpo. Como parte de um estilo de vida saudável, o CBD pode ser consumido sem recear que este afete negativamente a forma como se sente, especialmente enquanto conduz.

Agora, a próxima questão óbvia é: e se um óleo de CBD for de espectro completo e contiver vestígios de THC?

Para os produtos de CBD cumprirem com os regulamentos legais, os países impuseram um limite na quantidade de THC que estes podem conter. Os parâmetros podem variar mas, na maioria dos casos, os níveis de THC não devem ser superiores a 0,2-0,3%. Desde que o CBD tenha sido cuidadosamente extraído do cânhamo comercial, torna-se fácil cumprir estas restrições.

Muitas empresas (como a Cibdol) publicam os resultados de testes independentes para comprovar que o seu óleo de CBD cumpre com as diretrizes corretas. Em quantidades residuais, o THC tem um impacto negligenciável no seu SE sendo, portanto, seguro para consumo enquanto faz a sua vida normal — incluindo conduzir!

A escassez de toxicidade do CBD significa que ele não deverá afetar a sua vida normal

O CBD não é um psicotrópico e não fará com que se sinta intoxicado. Para a grande maioria dos utilizadores, ele pode ser consumido sem recearem alterações adversas no humor ou na capacidade de conduzir. Contudo, embora o CBD tenha adquirido um excelente perfil de segurança, cada indivíduo é único, e isto significa que o seu sistema endocanabinoide também o é.

Se está a experimentar o CBD pela primeira vez é sempre aconselhável começar com uma dose pequena para testá-lo primeiro. Utilize a sua capacidade de avaliação, e assim que estiver confortável com os efeitos do CBD pode retomar as rotinas habituais de condução.

Registe-se e aproveite 10% de desconto na sua primeira compra

De que produto eu preciso?