Published:

Updated:

Author: Luke Sholl

O CBD produz efeitos relaxantes

O CBD produz efeitos relaxantes?

O CBD pode ajudar os utilizadores a relaxarem e a aliviarem o stress. Ao interagir com inúmeros locais recetores associados a neurotransmissores de bem-estar, o CBD pode alterar temporariamente a química do cérebro para apoiar os sentimentos de alívio e contentamento.

Muitas pessoas reportam sentir-se como se tivessem acabado de tirar-lhes um peso dos ombros após ingerirem algumas gotas de óleo CBD. Mas porque é que esta molécula de origem vegetal produz estes efeitos? Poderá ser maioritariamente placebo, ou será que impacta realmente os nossos circuitos assim tão eficazmente?

Abaixo, analisaremos alguma da ciência por detrás do potencial do CBD para ajudar-nos a relaxar e desanuviar.

CBD e a molécula da felicidade

A investigação inicial sugere que o CBD aumenta os níveis de anandamida no corpo. Também conhecida como a "molécula da felicidade", a anandamida desempenha o papel de um neurotransmissor endocanabinoide. O nome apelativo deste químico descreve com precisão como este pode influenciar o humor.

A anandamida liga-se aos recetores canabinoides do sistema endocanabinoide. O neurotransmissor desempenha um papel fundamental em muitos processos fisiológicos, incluindo o humor, sono e apetite. Aparenta facilitar uma ação de equilíbrio igualmente importante no que diz respeito ao relaxamento e ao stress.

A investigação associa os baixos níveis de anandamida a perturbações de humor e à ansiedade[1]. Curiosamente, o CBD pode ajudar a elevar estes níveis. Tipicamente, os níveis mais elevados de anandamida equivalem a uma melhor disposição e a sentimentos de relaxamento. Crê-se inclusive que a molécula da felicidade contribui para a designada "moca do corredor"[2] — um estado de euforia sentido após os exercícios de aeróbica.

O CBD ajuda a elevar os níveis de anandamida através da inibição das enzimas que decompõem o endocanabinoide. Um estudo[3] publicado na revista Translational Psychiatry descobriu que o tratamento com CBD levou a um aumento significativo nos níveis séricos de anandamida.

Adicionalmente, outro ensaio da mesma revista afirma que “a sinalização do aumento farmacológico do canabinoide endógeno central (eCB) pode ser uma estratégia terapêutica eficaz para mitigar o comportamento adverso e as consequências fisiológicas do stress."

O CBD produz efeitos relaxantes?

CBD e os recetores de serotonina

Para além de influenciar o sistema endocanabinoide, o CBD também se liga aos recetores de serotonina. Isto representa outro mecanismo através do qual o CBD pode ajudar a apoiar o relaxamento.

Através da ativação do recetor de serotonina 5-HT1A, o CBD demonstrou reverter o comportamento associado à ansiedade em modelos animais[4]. Curiosamente, alguns medicamentos antiansiedade almejam este mesmo local recetor, o qual faz parte do sistema serotonérgico, uma rede envolvida no humor, apetite e função cognitiva.

Outras investigações em animais sugerem que este mesmo mecanismo poderá ajudar a tratar o stress subjacente[5] associado à perturbação de stress pós-traumático (PSPT).

CBD vs ansiedade: um testemunho das propriedades relaxantes do canabinoide

A ansiedade produz os efeitos exatamente opostos ao relaxamento — a ativação do sistema nervoso simpático. Isto leva a um estado de alerta aumentado, a uma maior frequência cardíaca e a músculos tensos.

Em contraste, a resposta de relaxamento espoleta o sistema nervoso parassimpático, resultando em respiração lenta, músculos relaxados e frequência cardíaca diminuída. O CBD aparenta ajudar a diminuir os sentimentos de ansiedade, promovendo por sua vez resultados associados com a resposta de relaxamento.

Uma investigação[6] publicada na revista Nature fornece um exemplo disto. O estudo testou os efeitos do CBD em sujeitos com uma perturbação de ansiedade social. Todos os indivíduos passaram por um evento que simulava uma palestra pública, mas apenas um grupo recebeu o CBD (600 mg). Os investigadores descobriram que o grupo do CBD reportou níveis mais baixos de ansiedade, de diminuição cognitiva, de desconforto e estado de alerta, e um aumento dos níveis de equilíbrio.

Outra investigação[7] publicada no Journal of Psychopharmacology debruçou-se sobre a base neural através da qual o CBD produz efeitos antiansiedade. Após administrarem os sujeitos com 400 mg de CBD ou placebo, descobriram que o CBD diminui os níveis de ansiedade naqueles que o receberam, potencialmente através da alteração do fluxo sanguíneo para as regiões límbica e paralimbica do cérebro.

Author
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Fontes

[1] Bluett, R. J., Gamble-George, J. C., Hermanson, D. J., Hartley, N. D., Marnett, L. J., & Patel, S. (2014). Central anandamide deficiency predicts stress-induced anxiety: behavioral reversal through endocannabinoid augmentation. NCBI. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4119220/ [Fonte]

[2] Fuss, J., Steinle, J., Bindila, L., Auer, M. K., Kirchherr, H., Lutz, B., & Gass, P. (2015). A runner’s high depends on cannabinoid receptors in mice. NCBI. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4620874/ [Fonte]

[3] Leweke, F. M., Piomelli, D., Pahlisch, F., Muhl, D., Gerth, C. W., Hoyer, C., Klosterkötter, J., Hellmich, M., & Koethe, D. (2012). Cannabidiol enhances anandamide signaling and alleviates psychotic symptoms of schizophrenia. NCBI. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3316151/ [Fonte]

[4] de Gregorio, D., McLaughlin, R. J., Posa, L., Ochoa-Sanchez, R., Enns, J., Lopez-Canul, M., Aboud, M., Maione, S., Comai, S., & Gobbi, G. (2019). Cannabidiol modulates serotonergic transmission and reverses both allodynia and anxiety-like behavior in a model of neuropathic pain. PubMed. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30157131/ [Fonte]

[5] Campos, A. C., Ferreira, F. R., & Guimarães, F. S. (2012). Cannabidiol blocks long-lasting behavioral consequences of predator threat stress: Possible involvement of 5HT1A receptors. ScienceDirect. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0022395612002452 [Fonte]

[6] Bergamaschi, M. M., Costa Queiroz, R. H., Nisihara Chagas, M. H., Gomes De Oliveira, D. C., de Martinis, B. S., Kapczinski, F., Quevedo, J., Roesler, R., Nardi, A. E., Schröder, N., Martín-Santos, R., Cecílio Hallak, J. E., Zuardi, A. W., & Crippa, J. A. S. (2011). Cannabidiol Reduces the Anxiety Induced by Simulated Public Speaking in Treatment-Naïve Social Phobia Patients. Neuropsychopharmacology. https://www.nature.com/articles/npp20116 [Fonte]

[7] Crippa, J. A. S., Derenusson, G. N., Ferrari, T. B., Wichert-Ana, L., Duran, F., Martin-Santos, R., Simões, M. V., Bhattacharyya, S., Fusar-Poli, P., Atakan, Z., Filho, A. S., Freitas-Ferrari, M. C., McGuire, P. K., Zuardi, A. W., Busatto, G. F., & Cecílio Hallak, J. E. (2010). Neural basis of anxiolytic effects of cannabidiol (CBD) in generalized social anxiety disorder: a preliminary report. SAGE Journals. https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0269881110379283 [Fonte]

De que produto eu preciso?
As Seen On: