Posso Tomar CBD Juntamente Com Outros Medicamentos?

Na era moderna, não é incomum tomarmos uma variedade de diferentes medicamentos. Devido à influência do CBD em vários sistemas biológicos, é importante saber se pode ser tomado juntamente com essas medicações. Continue a ler para saber tudo.

Pesquisas atuais mostram que o CBD tem um excelente registo de segurança

As diferentes formas pelas quais o CBD auxilia no corpo continuam a ser descobertas, mas um fator permanece constante - o registo de segurança favorável do componente. O CBD é bem-tolerado, mesmo em doses até 160mg por dia, com efeitos colaterais mínimos. Para colocar em perspetiva, uma dose média de óleo de CBD é de 3-4 gotas, três vezes ao dia; isso totaliza aproximadamente 24mg/dia (com base no óleo CBD 4% Cibdol).

Além do mais, o componente foi considerado com tendo um bom nível de segurança pela Organização Mundial da Saúde após terem conduzido uma revisão detalhada. A conclusão da pesquisa sobre o CBD foi a seguinte:

"O CBD é geralmente bem-tolerado e apresenta um bom nível de segurança. Efeitos colaterais adversos podem ser o resultado de interações entre o CBD e medicamentos tomados pelo paciente."

A análise teve em conta uma ampla gama de pesquisas, juntamente com testes clínicos e pré-clínicos. As descobertas foram encorajadoras pois revelaram que, com base no que já sabemos, os efeitos colaterais do CBD são mínimos. Você pode ler mais sobre os efeitos colaterais potenciais aqui. Porém, é importante ter em conta que esses efeitos colaterais podem ser o resultado de interações medicamentosas. A parte crítica da declaração é a palavra "podem", pois indica que ainda não entendemos completamente possíveis interações ou complicações que poderiam ocorrer dentro do corpo humano.

Entendendo a relação entre o CBD e os remédios

O CBD, como muitos remédios, precisa de ser metabolizado pelo fígado antes de poder ser distribuído pelo corpo. Após o sistema digestivo processar o CBD, passará por um processo 'inicial' no fígado. É nesse ponto que o fígado usa enzimas especiais para ajudar a dividir o CBD em componentes menores (metabólitos) e distribuí-los no corpo pelo sistema circulatório. Esse processo é perfeitamente natural.

O possível problema com o CBD é que quando é consumido juntamente com outros medicamentos, toma basicamente toda a atenção do fígado. As enzimas especiais que mencionámos, especificamente a citocromo P450, distrai-se com o CBD, e isso pode impedi-la de decompor qualquer outra medicação presente. É então que ocorrem os efeitos adversos. Se certos medicamentos forem deixados no corpo durante mais tempo do que deveriam, o corpo pode começar a sofrer efeitos colaterais.

Pesquisa sobre interações possíveis entre o CBD e medicações estão a decorrer

Qualquer remédio que é metabolizado pela enzima P450 pode ser afetado pelo CBD. Muitos tipos de esteróides, antibióticos, antidepressivos, bloqueadores beta e anti-histamínicos encaixam-se nessa categoria, entre várias outras formas de medicação. Porém, só porque esses tipos de medicamentos são decompostos pelo fígado não significa que ocorrerá obrigatoriamente interação com o CBD. Ao decidir tomar o CBD, você deve sempre considerar consultar um médico antes, especialmente se tiver dúvidas sobre o impacto nos seus medicamentos prescritos.

De que produto eu preciso?