Posso Tomar CBD Juntamente Com Outros Medicamentos?

Posso Tomar CBD Juntamente Com Outros Medicamentos?

Na era moderna, não é incomum tomarmos uma variedade de diferentes medicamentos. Devido à influência do CBD em vários sistemas biológicos, é importante saber se pode ser tomado juntamente com essas medicações. Continue a ler para saber tudo.

Pesquisas atuais mostram que o CBD tem um excelente registo de segurança

As diferentes formas pelas quais o CBD auxilia no corpo continuam a ser descobertas, mas um fator permanece constante - o registo de segurança favorável do componente. O CBD é bem-tolerado, mesmo em doses até 160mg por dia, com efeitos colaterais mínimos. Para colocar em perspetiva, uma dose média de óleo de CBD é de 3-4 gotas, três vezes ao dia; isso totaliza aproximadamente 42mg/dia (com base no óleo CBD 10% Cibdol).

Além disso, o composto foi reconhecido como tendo demonstrado um bom nível de segurança pela Organização Mundial de Saúde na sua avaliação aprofundada. A conclusão da investigação atual do CBD foi a seguinte:

“O CBD é geralmente bem tolerado com um bom perfil de segurança. Os efeitos adversos reportados podem ser o resultado de interações medicamento-medicamento entre o CBD e as medicações existentes dos pacientes".

A avaliação levou em consideração uma ampla gama de artigos de investigação, juntamente com ensaios clínicos e pré-clínicos. As suas descobertas são encorajadoras porque destacam que, tendo como base aquilo que atualmente compreendemos, os efeitos secundários do CBD aparentam ser mínimos.

A segurança a longo prazo dos extratos de CBD

Permanece, contudo, uma dúvida relativa à segurança a longo prazo do CBD. Com muitos estudos ainda nas fases pré-clínicas, não compreendemos integralmente todas as interações, complicações ou efeitos secundários possíveis que poderão ocorrer no interior do corpo humano.

Felizmente, estão a decorrer mudanças para estabelecer uma linha de base de segurança para todos os extratos de CBD. Os reguladores europeus classificaram o CBD e os seus derivados como um novo alimento, o que significa que todos os produtos CBD devem cumprir com padrões de produção estritos e um processo de aprovação extenso.

Desde que uma empresa consiga comprovar que o seu CBD cumpre com os critérios de novos alimentos (adequado para a finalidade, devidamente rotulado e seguro de utilizar), esses produtos permanecerão nas prateleiras. Estes novos princípios fornecerão um enquadramento para toda a indústria do CBD e ajudarão a reduzir o risco de encontrarmos produtos de CBD no mercado que não são seguros ou são de fraca qualidade.

A Cibdol compreende que ainda há muito a aprender sobre a segurança a longo prazo do CBD, sendo por isso que nos orgulhamos de ser uma das três empresas na Europa a enviar com êxito uma inscrição para novo alimento. Somente quando trabalhamos em conjunto é que conseguimos alcançar todo o potencial do composto.

Posso Tomar CBD Juntamente Com Outros Medicamentos?

Entendendo a relação entre o CBD e os remédios

O CBD, como muitos remédios, precisa de ser metabolizado pelo fígado antes de poder ser distribuído pelo corpo. Após o sistema digestivo processar o CBD, passará por um processo 'inicial' no fígado. É nesse ponto que o fígado usa enzimas especiais para ajudar a dividir o CBD em componentes menores (metabólitos) e distribuí-los no corpo pelo sistema circulatório. Esse processo é perfeitamente natural.

O possível problema com o CBD é que quando é consumido juntamente com outros medicamentos, toma basicamente toda a atenção do fígado. As enzimas especiais que mencionámos, especificamente a citocromo P450, distrai-se com o CBD, e isso pode impedi-la de decompor qualquer outra medicação presente. É então que ocorrem os efeitos adversos. Se certos medicamentos forem deixados no corpo durante mais tempo do que deveriam, o corpo pode começar a sofrer efeitos colaterais.

Pesquisa sobre interações possíveis entre o CBD e medicações estão a decorrer

Qualquer remédio que é metabolizado pela enzima P450 pode ser afetado pelo CBD. Muitos tipos de esteróides, antibióticos, antidepressivos, bloqueadores beta e anti-histamínicos encaixam-se nessa categoria, entre várias outras formas de medicação. Porém, só porque esses tipos de medicamentos são decompostos pelo fígado não significa que ocorrerá obrigatoriamente interação com o CBD. Ao decidir tomar o CBD, você deve sempre considerar consultar um médico antes, especialmente se tiver dúvidas sobre o impacto nos seus medicamentos prescritos.

De que produto eu preciso?
As Seen On: