About the author
Sources
Fontes

[1] Pertwee RG. Farmacologia dos canabinoides: os primeiros 66 anos - PMC. Farmacologia dos canabinoides: os primeiros 66 anos. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1760722/. Publicado em 2006. [Fonte]

[2] Canabinol. Canabinol - uma perspetiva geral | ScienceDirect Topics. https://www.sciencedirect.com/topics/medicine-and-dentistry/cannabinol. [Fonte]

[3] De Petrocellis L, Ligresti A, Moriello AS, et al. Efeitos dos canabinoides e dos extratos de canábis enriquecidos com canabinoides nos canais TRP e nas enzimas metabólicas dos endocanabinoides. British journal of pharmacology. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3165957/. Publicado em agosto de 2011. [Fonte]

[4] Farrimond JA, Whalley BJ, Williams CM. O canabinol e o canabidiol exercem efeitos opostos em padrões de alimentação de ratos - psicofarmacologia. SpringerLink. https://link.springer.com/article/10.1007/s00213-012-2697-x. Publicado a 28 de abril de 2012. [Fonte]

[5] SH; ZRBB. Canabinoides, inflamação e fibrose. Revista FASEB: publicação oficial da Federation of American Societies for Experimental Biology. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27435265/. Publicado em 2016. [Fonte]

[6] J; C. Canabinol e o sono: separar os factos da ficção. Investigação sobre a canábis e os canabinoides. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34468204/. Publicado em 2021. [Fonte]

Back

O que Precisa de Saber sobre o CBN

O que é o CBN?

O CBN é um das dezenas de canabinoides derivados do cânhamo que estão atualmente a ser explorados pelos investigadores. Continue a ler para descobrir os principais atributos do CBN, um canabinoide suavemente psicoativo que só existe devido ao THC.

O que é o CBN?

Embora seja classificado como um canabinoide secundário, o canabinol (CBN) pode comprovar ser um complemento potente para os produtos de bem-estar. Graças à crescente investigação sobre os efeitos dos canabinoides, estamos mais perto de determinar se o CBN tem um efeito benéfico em processos como o sono e o apetite.

No entanto, isolar e utilizar o CBN representa os seus próprios desafios. Primeiro, conforme mencionámos, o canabinol é considerado um canabinoide "secundário" — isto deve-se ao facto de aparecer naturalmente em baixas concentrações em plantas de canábis vivas, particularmente quando comparado com o CBD ou com o THC. E isto leva-nos até ao segundo grande desafio, o CBN é, na realidade, um derivado do THC, ou seja, e como deve imaginar, tem o potencial de causar alguns problemas legais.

Não obstante, e até curiosamente, o CBN foi um dos primeiros canabinoides a ser descoberto no início do século XIX, mas só nos anos 30 do século XX é que os cientistas determinaram a sua estrutura química.[1]

Como pode constatar, nem todos os canabinoides existem com o mesmo rácio ou ao mesmo tempo. Por exemplo, os canabinoides transformam-se lentamente em diferentes compostos quando expostos à luz, ao ar ou ao calor. Isto é particularmente verdade para o CBN, que é criado quando o THC oxida. Assim sendo, para tirar partido de níveis naturalmente altos de CBN, precisa de utilizar as plantas de cânhamo maduras ou material vegetal envelhecido.

Qual é a diferença entre o CBN e o CBD?

A diferença mais significativa entre o CBN e o CBD é como os dois canabinoides são criados. Conforme aludimos antes, o CBN é aquilo em que o THC se decompõe com a idade e a exposição aos elementos. O CBD, por outro lado, existe no seu respetivo ramo da árvore genealógica dos canabinoides. Dada a sua relativa abundância nos cultivares de cânhamo e de canábis modernos, o CBD é considerado um canabinoide "principal" quando comparado com o estatuto "secundário" do CBN.

A diferença na estrutura química também influencia como o CBD e o CBN interagem com o sistema endocanabinoide (SEC). Embora o CBD atue como uma espécie de gestor geral do SEC, o CBN demonstra uma afinidade mais distinta pelos recetores no corpo associados ao sono, humor e apetite.[2]

Além disso, o CBN é considerado como sendo ligeiramente psicoativo, particularmente em doses maiores. Este é um tema sensível, dado que o canabinoide não é intoxicante da forma que o THC o é — mas não está necessariamente privado de efeitos mentais também. O CBD é geralmente considerado como não induzindo quaisquer efeitos psicoativos, embora isto também seja contestado. Considerando os seus efeitos gerais, contudo, ambos os canabinoides são frequentemente tomados como suplementos de bem-estar, sem afetar significativamente a sua consciência.

Quando também considera os potenciais benefícios do efeito entourage, um fenómeno que descreve a profunda influência dos compostos da canábis quando funcionam em conjunto, o CBN e o CBD ambos apresentam um potencial rico.

O CBN fará que acuse positivo num teste de despistagem do consumo de drogas?

Considerando a relação do CBN com o THC, faz sentido questionar o potencial do primeiro de fazê-lo falhar num teste de despistagem de drogas. De modo geral, o CBN não está incluído na lista de drogas para as quais são realizados os testes de despistagem em contexto laboral. Dito isto, dado que este deriva do THC, há uma pequena probabilidade de o CBN sinalizar um falso positivo num teste de despistagem do consumo de drogas.

Os produtos de CBN cuidadosamente formulados feitos a partir de cânhamo não devem causar-lhe quaisquer problemas num teste de despistagem de drogas. Se, contudo, o produto CBN derivar de material vegetal da canábis (ex. marijuana), o risco de os níveis de THC se encontrarem acima do limite legal é significativamente maior.

Como funciona o CBN?

Para compreender como é que os canabinoides como o CBN influenciam funções biológicas essenciais, temos de dar uma vista de olhos ao SEC. Este sistema regulador existe para manter um equilíbrio entre áreas como os nossos sistemas imunitário, digestivo e nervoso central.

O SEC realiza esta tarefa principalmente através de uma rede de recetores CB1 e CB2, com cada grupo de recetores ativado por compostos químicos específicos. Por exemplo, quando um canabinoide se liga a um recetor ligado às células do sistema imunitário, este tem o potencial de espoletar várias alterações biológicas.

Este, embora simplificado, papel do SEC é como todos os canabinoides interagem com o corpo humano — o CBN incluído. No entanto, no caso do canabinol especificamente, este aparenta ligar-se principalmente aos recetores CB2, dos quais a maioria existe no sistema imunitário e nos órgãos periféricos.

CBN e o sistema endocanabinoide

Além dos recetores CB2, as evidências de estudos de tubo de ensaio sugerem que o CBN também pode influenciar os canais TRP, um grupo de recetores amplamente associado às sensação como a dor, temperatura e paladar.[3]

Felizmente, a escassez de afinidade do CBN pelos recetores CB1 impede que a molécula induza efeitos secundários psicotrópicos notáveis. No entanto, como é frequentemente a situação com canabinoides secundários como o CBN, ainda não entendemos totalmente os mecanismos de ação ou o alcance dos efeitos do canabinoide.

Quais são os efeitos do CBN?

Embora os estudos pré-clínicos sugiram um punhado de interações, o desafio de isolar quantidades significativas do CBN tem vindo a impedir a realização de estudos mais extensivos. Embora as primeiras indicações aparentem ser positivas, são certamente necessários estudos maiores e mais completos.

CBN e o apetite

Embora as qualidades estimulantes do apetite do THC estejam bem documentadas, o contratempo é que o composto induz efeitos secundários psicotrópicos. Este levou a Universidade de Reading a testar se o canabinol (em conjunto com o CBD e o CBG) poderia influenciar o apetite sem efeitos secundários indesejáveis.[4]

Durante o estudo, o CBN e o CBD demonstraram uma influência interessante em "comportamentos apetitivos", enquanto o CBG "não induziu alterações". Os investigadores concluíram que o canabinol pode, no futuro, fornecer uma alternativa ao THC.

CBN e a inflamação

Uma análise extensa publicada na revista FASEB examinou o efeito de inúmeros compostos contidos na Cannabis sativa. Das doze análises, o CBN demonstrou uma relação promissora com a inflamação crónica.[5]

Ademais, a análise concluiu que os compostos eram "geralmente livres de efeitos adversos". No entanto, os investigadores observaram que o mecanismo de ação diferia dos tradicionais AINEs utilizados para a inflamação, sendo necessária mais investigação.

CBN e o sono

Embora os relatos anedóticos tenham anteriormente sugerido o CBN como um potencial auxiliar para o sono, uma análise por parte de investigadores americanos lançou dúvidas sobre estas reivindicações.[6] No entanto, isso não significa que o CBN tem pouca ou nenhuma influência sobre o sono. Ao invés, isto significa que a complexidade da relação entre o sistema endocanabinoide e o CBN carece de mais investigação.

Conforme aponta corretamente o estudo de 2021, "são necessários estudos aleatórios controlados", e "estes estudos devem avaliar especificamente os efeitos no sono" através de questionários válidos sobre o sono. O aspeto positivo do CBN, contudo, é que este aparenta exibir poucos efeitos secundários indesejáveis, tornando a sua influência sobre o sono num atributo que vale certamente a pena explorar.

Produtos de CBN

Apesar da dificuldade em isolar quantidades significativas de CBN, ainda é possível fazê-lo. Não só há vários produtos focados no CBN, como também há muitos óleos, cápsulas e suplementos CBD que também fazem uso do canabinol para efeitos mais completos.

Óleos CBN: estes óleos tiram partido da influência do CBN em conjunto com concentrações suaves de CBD para influenciar o bem-estar a partir de múltiplos ângulos. O regime de dosagem para os óleos CBN é similar ao dos produtos focados no CBD. Tomar 3 a 4 gotas até 3 vezes por dia é uma ótima forma para a maioria das pessoas se familiarizar com o CBN.

Complete Sleep: esta mistura sofisticada de CBD, CBN, camomila e alfazema pode ajudar a apoiar naturalmente o sono suavizante. Um benefício significativo do CBN é a sua sinergia com outros ingredientes naturais associados ao sono e à qualidade do sono. A mistura destes compostos num suplemento simples e a longo prazo, o Complete Sleep é ideal para os consumidores que procuram testar as propriedades do CBN.

Cápsulas Stay Asleep: estas úteis cápsulas também contribuem para a sinergia do CBN com ingredientes naturais. Trabalhando em conjunto com o CBD, lúpulo e 5-HTP, esta fórmula única oferece uma experiência de sono totalmente natural. Considerando a importância do sono descansado para o bem-estar mental e físico, os suplementos que incorporam múltiplos canabinoides poderão comprovar ser cruciais para muitos indivíduos.

CBN: um canabinoide secundário com um papel potencialmente principal no bem-estar

Apesar da natureza elusiva do CBN, não há qualquer dúvida que este canabinoide secundário demonstra algum potencial nos reinos do sono, inflamação e apetite. A chave, como é óbvio, é pressionar para mais estudos em humanos controlados por placebo para avaliar os efeitos do CBN isoladamente e quando combinado com outros ingredientes naturais.

Para explorar o impacto diverso dos óleos CBN, Complete Sleep e Cápsulas Stay Asleep, visite a loja Cibdol. E, para saber mais sobre os papéis dos canabinoides principais e secundários sobre o bem-estar, consulte a nossa Enciclopédia CBD para encontrar tudo o que precisa saber.

Perguntas Frequentes

O CBN é legal?
O CBN não é uma substância agendada, no entanto, dado que este deriva do THC, as leis e restrições sobre o CBN podem diferir a nível local.
O que é o óleo CBN?
O óleo CBN contém CBN em conjunto com CBD, terpenos e azeite para fornecer uma influência diversa sobre o bem-estar.
O CBN é psicoativo?
O CBN é considerado ligeiramente psicoativo em doses maiores e não é considerado que provoque uma "moca".
Author
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Luke Sholl

Title/author.

Luke Sholl
Com mais de uma década de experiência escrevendo sobre CBD e canabinoides, Luke é um jornalista consagrado e escritor-chefe para a Cibdol e outras publicações sobre canabinoides. Comprometido com os fatos, sua fascinação pelo CBD também engloba fitness, nutrição e prevenção de doenças.
Fontes

[1] Pertwee RG. Farmacologia dos canabinoides: os primeiros 66 anos - PMC. Farmacologia dos canabinoides: os primeiros 66 anos. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1760722/. Publicado em 2006. [Fonte]

[2] Canabinol. Canabinol - uma perspetiva geral | ScienceDirect Topics. https://www.sciencedirect.com/topics/medicine-and-dentistry/cannabinol. [Fonte]

[3] De Petrocellis L, Ligresti A, Moriello AS, et al. Efeitos dos canabinoides e dos extratos de canábis enriquecidos com canabinoides nos canais TRP e nas enzimas metabólicas dos endocanabinoides. British journal of pharmacology. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3165957/. Publicado em agosto de 2011. [Fonte]

[4] Farrimond JA, Whalley BJ, Williams CM. O canabinol e o canabidiol exercem efeitos opostos em padrões de alimentação de ratos - psicofarmacologia. SpringerLink. https://link.springer.com/article/10.1007/s00213-012-2697-x. Publicado a 28 de abril de 2012. [Fonte]

[5] SH; ZRBB. Canabinoides, inflamação e fibrose. Revista FASEB: publicação oficial da Federation of American Societies for Experimental Biology. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27435265/. Publicado em 2016. [Fonte]

[6] J; C. Canabinol e o sono: separar os factos da ficção. Investigação sobre a canábis e os canabinoides. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34468204/. Publicado em 2021. [Fonte]

De que produto eu preciso?
As Seen On: