O que é o CBN (Canabinol)?

O que é o CBN (Canabinol)?

O CBN é um das centenas de canabinoides a explorar e descobrir presentes nas plantas de cânhamo e canábis. Continue a ler para saber mais sobre os principais atributos do CBN, um canabinoide não-psicotrópico que só existe devido ao THC.

O que é o CBN?

O CBN, ou canabinol, é um composto orgânico encontrado em pequenas concentrações no interior de variedades do cânhamo e da marijuana. O CBN ocorre naturalmente quando o THC se degrada devido à exposição ao oxigénio. No entanto, ao contrário do THC, o CBN não é psicotrópico e não induz uma moca. O CBN interage com o corpo através da ativação dos recetores canabinoides CB1 e CB2.

Resumo sobre o CBN

É um verdadeiro desafio isolar grandes concentrações de CBN, porque estas só existem em plantas de cânhamo mais velhas ou no material degradado da planta. Apesar de ser um análogo do THC, a estrutura química do CBN aproxima-se mais da do CBD. O CBN tem ganho popularidade pela sua ampla variedade de potenciais benefícios.

• Existe enquanto metabólito do THC, após a exposição ao oxigénio
• O CBN aparenta não ter quaisquer efeitos psicotrópicos
• Pode atuar como um auxiliar para o sono, alívio da dor e estimulante do apetite
• Liga-se a ambos os recetores CB1 e CB2, mas demonstra uma maior afinidade com o último
• Identificado pela primeira vez em 1940
• O CBN exibe propriedades imunossupressoras e anti-inflamatórias

O que é o CBN (Canabinol)?

Usos para o CBN: investigação de apoio

Devido à forma como o CBN é sintetizado, a investigação sobre os seus efeitos é limitada. A maioria dos estudos ainda está nas fases pré-clínica ou de testes em animais. Embora os primeiros indícios aparentem ser positivos, são necessários estudos mais extensos e abrangentes para quantificar todos os efeitos dos canabinoides.

Antibacteriano

Apesar de não ter conseguido identificar o mecanismo de ação, um estudo de 2008 publicado no Journal of Natural Products destacou as qualidades antibacterianas de vários canabinoides. Juntamente com o CBD, CBG e CBC, o CBN “demonstrou uma atividade potente contra uma variedade de Staphylococcus aureus resistente à meticilina” (estirpes da bactéria MRSA).

ELA

Em 2005, num estudo com um modelo animal de esclerose lateral amiotrófica (ELA) realizado pela Universidade de Washington, explorou os possíveis efeitos do CBN. Os investigadores queriam compreender se o canabinoide poderia afetar a progressão da doença e as taxas de sobrevivência. Concluíram que o tratamento administrado de 5 mg/kg/dia “atrasava significativamente o início da doença em mais de duas semanas, enquanto a sobrevivência não foi afetada”.

Apetite

Embora as qualidades de indução do apetite do THC estejam bem documentadas, o contratempo é que o composto induz efeitos secundários psicotrópicos. Isto levou a Universidade de Reading a testar se o canabinol poderia influenciar o apetite, mas sem os efeitos secundários indesejados. Durante o estudo, o canabinol demonstrou um "aumento nos comportamentos de apetite", com os investigadores a concluírem que o "canabinol poderia, futuramente, fornecer uma alternativa ao THC.

Inflamação

Uma análise minuciosa publicada na revista FASEB examinou o efeito de inúmeros compostos encontrados no interior da espécie Cannabis sativa. Das doze avaliações, descobriu-se que o CBN reduz a inflamação associada à artrite. No geral, a análise concluiu que os compostos estavam “geralmente livres de efeitos adversos”. Os investigadores observaram que, no entanto, o mecanismo de ação diferia dos anti-inflamatórios não esteroides tradicionais e de que era necessária mais investigação.

Glaucoma

Um estudo de 2007 da Universidade Hebraica de Jerusalém analisou o efeito dos canabinoides na doença e na saúde. Estes destacaram que vários estudos apoiaram uma correlação entre o glaucoma e a hipertensão. Felizmente, o CBN foi um dos compostos que se crê ter reduzido a pressão intraocular e, portanto, representa uma possível alternativa para pacientes com glaucoma.

Estatuto Legal

O CBN não está assinalado na Convenção Única sobre Estupefacientes das Nações Unidas, no entanto, devido ao facto do CBN ser um análogo do THC, as leis e restrições a nível local podem diferir.

De que produto eu preciso?