A Ciência do CBD: A Diferença Entre o CBD e o CBDA

Last updated:

Published:

O CBD e o CBDA são ambos canabinoides formados dentro das plantas de cânhamo e canábis. O CBD é amplamente conhecido como um dos canabinoides mais promissores para propósitos medicinais e, portanto, o CBDA foi ficando de lado. Porém, o surgimento da tendência de fazer sumos com folhas de canábis frescas trouxe o CBDA de volta aos holofotes, deixando muitas pessoas a ponderar qual será a diferença entre os dois.

A relação entre o CBDA e o CBD

Antes de mais, é importante perceber a relação natural entre estes dois canabinoides. O CBDA é encontrado em material vegetal bruto e é o precursor ácido do CBD “ativo”. Tanto o CBDA como o CBD se desenvolvem primeiramente na planta de canábis como o canabinoide CBGA. Na presença de uma enzima, a sintase do CBDA converte o CBGA em CBDA. O CBD é posteriormente formado a partir de CBDA, através do processo de descarboxilação, que envolve a aplicação de calor para remover o grupo carboxila. O processo de descarboxilação pode ocorrer instantaneamente, como acontece quando se vaporiza ou cozinha, ou também pode acontecer mais lentamente ao longo do tempo, quando a matéria vegetal é deixada em repouso. (fonte CBD51)

ARTIGO RELACIONADO:

As diferenças entre o CBDA e o CBD

É essencial estabelecer logo de início que o CBDA e o CBD não são psicotrópicos, ou seja, não deixarão os seus utilizadores "mocados" ou alterarão os seus processos mentais. Embora o CBDA seja primariamente visto como inativo e portanto subordinado ao CBD, ele pode apresentar algum potencial próprio. Tal como o CBD e outros canabinoides, acredita-se que o CBDA tem propriedades anti-inflamatórias e antiproliferativas, entre outras. Mesmo assim, a enorme quantidade de estudos a favor do CBD ainda não começou a explorar o CBDA. As funções anti-inflamatórias, antiespasmódicas, ansiolíticas, antiproliferativas, antioxidantes e mais do CBD fazem dele um canabinoide versátil que está a ganhar terreno em inúmeras indústrias relacionadas com a saúde e o bem-estar. Então, que lugar ocupa o CBDA?

Pesquisa-chave sobre o CBDA

• Náuseas e vómitos

Apesar de ser geralmente tido como "farmacologicamente inativo", o CBDA demonstrou ter efeitos potentes contra náuseas e vómitos em ambiente laboratorial. Um estudo de 2013 em modelos animais procurou explorar não apenas a habilidade do CBDA em reduzir esses sintomas, como também potencial para melhorar a ativação do recetor 5-HT1A.

Os resultados são encorajadores; os investigadores notaram que "comparado com o canabidiol, o CBDA mostra potencial significativamente maior em inibir o vómito em musaranhos e as náuseas em ratos". Além disso, concluíram que o CBDA era melhor a aumentar a ativação do recetor 5-HT1A, bem como a possivelmente tratar a náusea antecipatória.

• Inflamação

Os benefícios anti-inflamatórios do CBD estão bem documentados, ocupando uma grande parte dos estudos sobre canabinoides. O CBDA pode ser um bom candidato a reduzir as inflamações também. De facto, demonstrou-se que o CBDA é ainda mais proficiente que o THC ao bloquear a COX-2, uma enzima produzida como resultado da inflamação. Além disso, foi determinado que a "porção de ácido carboxílico" do CBDA (o "A") é crucial no papel do canabinoide como inibidor seletivo de COX-2.

• Cancro da mama

No que toca ao tema cancro da mama e CBDA, os estudos na matéria precisam ainda de se desenvolver, e também de serem contestados. Por exemplo, o Dr. Sean McAllister, um cientista altamente prolífico nos estudos com canabinoides, descobriu que o THC e o CBD pareciam inibir e matar células cancerígenas. Ele também descobriu que "comparado com o CBD, o CBDA tem efeitos pouco significativos na análise de viabilidade da célula contra múltiplos cancros. Portanto, nunca nos interessamos muito pela molécula."

Isto é apoiado por um estudo apontado pelo Dr. McAllister chamado "Atividade Anti-tumor de Plantas Canabinoides com Ênfase nos Efeitos do Canabidiol no Carcinoma da Mama Humano". O estudo descobriu que de todos os canabinoides (incluindo o THC, CBG e CBC), o CBD era o mais potente a combater o cancro da mama, e o CBDA o menos.

Por outro lado, um estudo de 2012 feito na Universidade Hokuriku descobriu que o CBDA inibe a migração de células cancerígenas para um cancro de mama agressivo. Mas as conclusões desse estudo estão longe de serem concretas.

O CBDA tem seu valor

Fight cancerEstá claro que, apesar de algumas lacunas nos estudos, o CBDA possui qualidades distintas do CBD, que o tornam interessante. Mesmo assim, a relação entre ambos os canabinoides precisa de ser mais explorada e experimentada. À medida que mais canabinoides vêm à luz, é crucial distinguir os traços individuais de cada um, bem como a forma como todos interagem enquanto um fitocomplexo químico integral.

 


Cibdol


Registe-se e aproveite 10% de desconto na sua primeira compra

De que produto eu preciso?